Criando a tela Iniciar

Criando o Windows 8

Nos bastidores com a equipe de engenharia do Windows

Criando a tela Iniciar

Rate This
  • Comments 6

Obrigado pelos comentários sobre a postagem anterior. Recebemos muitos comentários e observamos muita paixão em torno do design. Continuaremos falando sobre o design e respondendo às suas perguntas e comentários nas postagens do blog. Projetamos a tela Iniciar para que fosse moderna, rápida e um substituta da combinação entre inicialização, alternância, notificação e exibição rápida de informações. Isso é desafiador. E, é claro, ela foi planejada para a grande maioria dos clientes, que estão familiarizados com o menu Iniciar, o mouse e o teclado, bem como para novos clientes que usam dispositivos sensíveis ao toque. Esta postagem foi escrita por Alice Steinglass, gerente de programas de grupo da equipe de Evolução da experiência geral. –Steven

Como falamos na nossa postagem sobre a evolução do menu Iniciar, depois de estudarmos seu verdadeiro uso em todo o mundo, por meio de uma variedade de técnicas, percebemos que ele estava servindo principalmente para iniciar programas que raramente são usados. Como cada vez mais iniciamos programas pela barra de tarefas, o menu Iniciar se tornou apenas várias interfaces do usuário de programas que você não usa com muita frequência. E o menu Iniciar não foi muito otimizado para essa finalidade. Ele permite personalização limitada, não oferece praticamente nenhuma informação útil e oferece somente um espaço pequeno para resultados de pesquisa. Descobrimos que as pessoas com conhecimento e que valorizam a eficiência estavam abandonando o menu Iniciar e fixando os programas usados com frequência na barra de tarefas, para que pudessem acessá-los rapidamente com apenas um clique. Isso é comum em estações de trabalho profissionais, em que há um conjunto de ferramentas que podem ser acessadas pela barra de tarefas e são usadas regularmente. São computadores usados por engenheiros, designers, desenvolvedores, profissionais da informação etc.

Portanto, como as evidências mostram que o menu não acompanhou a forma moderna como usamos os nossos PCs hoje, temos visto um interesse crescente na substituição do menu Iniciar (seja usando o toque, o mouse ou o teclado). Ao mesmo tempo, temos visto um uso cada vez mais crescente de ícones inconvenientes na bandeja de notificação (com menus e ações que não param de aumentar) e um interesse constante em gadgets de área de trabalho que ainda precisam atingir todo o seu potencial.

Considerando tudo isso, recuamos e reimaginamos a função do menu Iniciar no Windows 8. Sabíamos que já tínhamos um importante recurso para iniciar programas da área de trabalho na barra de tarefas. A tela Iniciar não é apenas uma substituição do menu Iniciar. Ela foi criada para ser uma ótima ferramenta de inicialização e alternância de aplicativos, um local dinâmico, com notificações, personalizável, avançado e eficiente. Ela reúne um conjunto de soluções que hoje são muito diferentes e pouco integradas. Como falamos, alguns desses recursos, bem como todo o escopo do suporte a mouse e teclado, não estão incluídos no Windows 8 Developer Preview, que é voltado para a criação de aplicativos com o estilo Metro e APIs WinRT.

Dinâmica e ativa

Conforme analisamos os sistemas do Windows, observamos que o PC comum fica abarrotado com inúmeras notificações da bandeja do sistema, uma lista longa de pastas e atalhos de softwares instalados e miniaplicativos em vários locais do sistema, todos chamando a sua atenção. Além dos programas, as pessoas acessam um grande número de sites com dados atualizados da Internet ou a intranet da empresa. Esses programas e sites consomem e apresentam um fluxo constante de dados novos: emails, dados corporativos, comunicações, artigos, imagens, feeds etc.

Desenvolvemos a tela Iniciar do Windows 8 de forma que você pudesse criar um painel integrado que o mantém em contato com todos os aplicativos, atividades e locais importantes para você. O aplicativo de notícias mostra as últimas manchetes, o aplicativo de meteorologia mostra a previsão do tempo, um aplicativo RSS mostra as novidades e um aplicativo de rede social exibe o seu status, ou um jogo pode informar quando é a sua vez de jogar. Embora sejam apenas exemplos, não é difícil pensar nos aplicativos que você usa hoje (seja no navegador, na área de trabalho, gadgets ou notificações) reimaginados como aplicativos com o estilo Metro que integram exatamente as mesmas fontes de dados, mas oferecem uma "exibição alerta" interativa, personalizável e sofisticada. Esperamos que os aplicativos corporativos a serem desenvolvidos também exibam as imagens dinâmicas lado a lado para processos e sistemas internos importantes. Podemos prever até mesmo o aperfeiçoamento dos usos mais triviais com essa capacidade de acompanhar dados dinâmicos. Por exemplo, a nossa equipe de desenvolvimento tem usado o rastreador de bugs do estilo Metro (exemplo de aplicativo corporativo) que se conecta ao nosso banco de dados de bugs existente. Era uma pequena quantidade de trabalho a ser criada e substituiu vários gadgets e ícones na bandeja de notificação em uso pela equipe.

Figura 1 - Imagens dinâmicas lado a lado na tela Iniciar
Figura 1: imagens dinâmicas lado a lado na tela Iniciar

Os aplicativos ainda podem ser representados por apenas um ícone e um nome. Isso continuará fazendo sentido para algumas ferramentas: prompt de comando, gerenciador de tarefas etc. Mas, para a a maioria dos aplicativos mais relevantes e conectados, apenas um ícone e nome é pouco, quando eles têm muito mais informações para compartilhar. E essas informações podem ser compartilhadas rapidamente, sem que você precise gerenciar janelas ou mudar de contexto.

Sabíamos que era necessário carregar imagens dinâmicas lado a lado de forma instantânea e eficiente. Uma longa vida útil da bateria e desempenho rápido são fundamentais para a experiência de qualquer dispositivo móvel. Se cada aplicativo iniciasse e carregasse um processo quando você entrasse na tela Iniciar (o modelo de "gadget" tradicional), ele diminuiria o desempenho da navegação, rolagem etc. Ele também aumentaria a memória em segundo plano e o espaço na CPU, o que diminuiria a vida útil da bateria. Hoje, quando as pessoas desejam verificar se há email novo, elas executam o aplicativo de emails, veem a notificação de um determinado aplicativo competindo com outras notificações ou abrem uma outra guia do navegador. Se elas desejam ver o que está acontecendo em suas redes sociais, eles deixam vários aplicativos ou sites diferentes abertos. Elas deixam o aplicativo de jogo aberto enquanto aguardam a vez de jogar. Isso significa que elas são forçadas a uma situação em que a execução de todos esses programas simultaneamente afeta seu desempenho e vida útil da bateria ou elas ficam desconectadas e precisam ficar abrindo e fechando programas constantemente. Por que o seu dispositivo móvel seria muito melhor nessas tarefas rotineiras do que o seu PC (de qualquer fator forma), que tem uma tela muito maior, maior espaço de armazenamento e maior poder de processamento e conectividade?

Para solucionar isso, a tela Iniciar usa um único processo para ativar as notificações do Serviço de notificações do Windows e manter as imagens lado a lado atualizadas. As imagens lado a lado são armazenadas em cache para que sejam carregadas instantaneamente quando você acessar a tela Iniciar. Este é o resultado: as imagens lado a lado não são aplicativos, elas são uma superfície gerada pelo sistema que podem mostrar as novidades do aplicativo rapidamente. Elas são uma extensão dos aplicativos que você usa (ou aplicativos que desenvolve) que oferecem acesso instantâneo a conteúdo relevante sem afetar a vida útil da bateria ou diminuir o desempenho.

Personalização

Um aspecto fundamental da criação de um painel significativo e de inicialização é a possibilidade de personalização para que ele fique com a sua cara. O antigo menu Iniciar oferecia algumas opções de personalização limitadas: era possível fixar alguns aplicativos a uma lista curta e usar a caixa de diálogo de personalização para escolher quais dos links internos limitados você desejava mostrar. No entanto, as escolhas eram muitíssimo limitadas. Você não podia adicionar os seus próprios links. Somente era possível criar vínculos para aplicativos. Não era possível alterar a ordem dos aplicativos nem agrupá-los, e apenas alguns aplicativos podiam ser fixados. De fato, ouvimos várias reclamações sobre o desafio de se organizar os itens do menu Iniciar manualmente e manter essa ordem. A barra de tarefas ajuda nessas questões, mas a área de sua superfície é limitada em relação à da tela.

Quando começamos a criar a nova tela Iniciar, consideramos opções em que classificaríamos aplicativos automaticamente ou fixaríamos um conjunto de links rápidos (semelhante ao lado direito do menu Iniciar que temos hoje). Na nossa pesquisa com os usuários, encontramos pessoas que não queriam que adivinhássemos o que elas usariam. As pessoas proficientes no uso de seus PCs desejam a flexibilidade de criar sua própria experiência com a tela Iniciar. Sabemos que, no Developer Preview atual, o layout automático é uma preocupação específica e, como dissemos antes, é claro que isso ainda não está finalizado, e trata-se de algo sobre o qual você com certeza terá controle. As ferramentas organizacionais que descreveremos abaixo (nomenclatura, agrupamento, funcionalidade de zoom) foram mostradas na palestra de Jensen Harris na //build/, mas não no Developer Preview.

Boas opções de personalização começam com a organização. O menu Iniciar do Windows 7 é apenas uma lista simples. No entanto, conforme as pessoas colecionam cada vez mais aplicativos, a capacidade de organizar e agrupá-los se torna mais importante. Reunimos diversas pessoas, de diferentes níveis de habilidade nos nossos laboratórios de teste e pedimos que elas organizassem os aplicativos e sites que usavam com frequência. A diversidade foi surpreendentemente grande. As pessoas não organizaram todos os seus aplicativos nos mesmos grupos pré-definidos, nem em grupos do mesmo tamanho. Algumas pessoas tinham 5 jogos que acreditavam deverem ser agrupados juntos. Outras tinham 40. Às vezes, um grupo de imagens lado a lado tinha um nome claro, como Jogos ou Notícias. Outras vezes, as pessoas não conseguiam dar um bom nome para os grupos que haviam criado e optavam por "coisas que acesso frequentemente", por exemplo. Por isso, desenvolvemos a tela Iniciar de forma a oferecer flexibilidade quanto ao número de grupos, o tamanho dos grupos, o layout das imagens lado a lado dentro de um grupo e a decisão de nomear ou não um grupo.

Um grupo sem nome do lado de um grupo de imagens lado a lado chamado "Jogos"
Figura 2: As imagens lado a lado podem ser agrupadas com ou sem nomes de grupos

A criação de um painel personalizado, porém, vai além da organização de aplicativos. Usuários organizados ou proficientes podem desejar atalhos personalizados para informações ou um local dentro de um aplicativo. Por exemplo, em vez de ter somente as manchetes de um site inteiro de notícias na sua tela Iniciar, você também pode desejar uma imagem lado a lado que mostre as manchetes das seções de Esportes e Tecnologia. Com o Windows 8, os aplicativos também podem oferecer esses links específicos para que as pessoas possa criar suas próprias experiências avançadas e personalizadas com a tela Iniciar. Isso significa que as imagens lado a lado de aplicativos podem conviver com imagens lado a lado que representem links para páginas da Web, álbuns, listas de reprodução, pessoas específicas, um jogo em um determinado nível, uma determinada ação etc. Qualquer uma dessas imagens lado a lado podem ser pequenas ou grandes e dispostas em qualquer lugar da tela Iniciar. Elas são "dinâmicas", exatamente como as imagens lado a lado de aplicativos, o que significa que elas são constantemente atualizadas com conteúdo novo e relevante. Essa é uma ótima maneira de os desenvolvedores de aplicativos oferecerem funcionalidade diferenciada.

Tela Iniciar mostrada com um um grupo de "Exemplos de imagens lado a lado fixadas"
Figura 3: É fácil personalizar a tela Iniciar fixando links específicos para aplicativos onde você desejar colocá-los

A tela Iniciar é aberta na primeira tela com acesso instantâneo a tudo, limitada apenas pelo tamanho da exibição. E, embora a tela Iniciar dê suporte à rolagem padrão, as pessoas falaram que também desejavam uma maneira de pular rapidamente para um determinado grupo. Habilitamos o zoom como uma maneira de nos afastarmos e observarmos a paisagem do menu Iniciar, acessando qualquer grupo diretamente. Consideramos iniciar com zoom reduzido para que você pudesse entrar em um grupo, mas dados de uso iniciais indicam que, na maior parte do tempo, as pessoas ativam uma imagem lado a lado da primeira página. A exibição ampliada padrão permite que você veja rapidamente o seu painel apenas tocando na tecla do Windows no teclado e pressionando-a novamente para retornar ao que você estava fazendo. Isso significa que a verificação de qualquer coisa na tela Iniciar está sempre a apenas um clique ou pressionamento de tecla de distância. Quando comparamos o zoom a uma navegação meticulosa em uma hierarquia repleta de itens ou à procura de itens fixados na barra de tarefas, a experiência com o zoom é muito mais rápida e fluida e dimensiona muito mais programas e itens fixados.

É claro que consideramos as pastas, mas a nossa experiência com pastas em toda parte e no menu Iniciar nos diz que elas escondem as coisas, em vez de organizá-las. As pastas também impedem que um usuário veja informações atualizadas que um aplicativo pode apresentar. Com os aplicativos organizados em grupos, a redução do zoom oferece uma exibição rápida dos grupos (de forma semelhante a olhar a lista de pastas). Na exibição com zoom reduzido, você pode pular diretamente para um grupo, exatamente como abrir uma pasta. Para aqueles que desejam tirar determinados problemas de vista, sempre há a opção de remover o ícone fixado da tela Iniciar e usar a pesquisa para acessá-lo, ou simplesmente colocar o programa no final da página Iniciar. Essa é, de longe, a maneira mais eficiente de gerenciar uma grande biblioteca de aplicativos.

Tela Iniciar com o zoom reduzido, mostrando um grupo sem nome e os grupos Arte, Jogos e Informações
Figura 4: O zoom reduzido na tela Iniciar facilita a visualização de grupos de aplicativos e o acesso a uma seção específica da tela

Avançada e eficiente

Como foi abordado na nossa última postagem, o número de aplicativos e sites que as pessoas usam tem aumentado enormemente há 10 anos. Quando as pessoas tinham que ir a uma loja física para comprar cada programa usado em seus PCs, fazia sentido ter um menu Iniciar que era otimizado para mostrar cerca de 10 aplicativos. Hoje, as pessoas usam muito mais aplicativos e sites (que é outra maneira de oferecer funcionalidades semelhantes a aplicativos), de forma que tivemos de repensar a maneira como as pessoas estavam usando os PCs atualmente.

Conforme olhamos as opções de layout da tela Iniciar, refletimos se ela deveria ocupar a tela inteira ou aparecer acima dos seus aplicativos como uma pequena janela temporária no canto. Pequenas janelas pop-up são ótimas para as situações em que é necessário ver o contexto do que está na tela, enquanto ela está sendo usada (embora interfaces do usuário modernas usem cada vez menos pop-ups). Por exemplo, seu design é ótimo para definir configurações de fonte avançadas no seu documento do Word. Seu tamanho pequeno permite que você olhe o texto que está alterando na tela, enquanto configura o novo estilo da fonte.

No entanto, ao iniciar um novo aplicativo, você deixa o que estava fazendo antes. Quisemos aproveitar toda a tela para tornar a inicialização e alternância de aplicativos o mais eficiente possível. A tela Iniciar inteira oferece a força e a flexibilidade de iniciar mais aplicativos com um único clique. Você ainda poderá colocar os seus aplicativos da área de trabalho usados com mais frequência na barra de tarefas da área de trabalho. Mas a nova tela Iniciar tem espaço para duplicar os 10 a 12 links de aplicativos que você tinha fixados no antigo menu Iniciar e ainda cabem mais 12 a 14 itens na primeira tela, com 1366 x 768. Com uma tela de maior densidade, obviamente há espaço para adicionar até mais aplicativos que podem ser acessados com apenas um clique. Lembrando que o Windows 8 requer uma resolução mínima de 1024 x 768 para aplicativos com o estilo Metro e, se a sua tela tiver 1366 pixels de largura, você poderá usar snap para mostrar dois aplicativos de uma vez. Ouvimos os comentários sobre a falta de informações de diagnóstico além dos requisitos do sistema publicados na página de download. Saiba que estamos trabalhando para tornar isso mais claro.

24 atalhos na tela Iniciar

Figura 5: Com 1366 x 768, Iniciar mostra 24 atalhos personalizados na primeira tela

As pessoas também desejam a eficiência de se iniciar aplicativos, documentos e configurações de forma instantânea, sem a necessidade de tirar as mãos do teclado. Precisávamos manter essa capacidade do Windows 7, trabalhando para torná-la ainda melhor. Se você tiver apenas um aplicativo com a palavra Excel no nome, sua inicialização funciona exatamente como sempre funcionou. Toque em Iniciar. Comece a digitar “Ex…” e veja o preenchimento automático. Toque em Enter e o Excel será iniciado. Quatro pressionamentos de tecla. Devido ao número significativamente crescente de aplicativos que as pessoas estão usando, a pesquisa é claramente uma maneira mais eficiente de acessá-los, seja usando um teclado físico ou virtual. Combinando a nova tela Iniciar com o recurso Pesquisar, você obtém um escopo mais restrito e chega mais facilmente ao que procura, seja pelo teclado, pelo mouse ou pelo toque.

Em comparação, quando a pesquisa de um usuário retorna muitos resultados, o menu Iniciar no Windows 7 não pode examinar os resultados. Por exemplo, se você estiver procurando uma opção do Painel de controle com o termo "entrada", o menu Iniciar somente retornará os 3 primeiros resultados de cada categoria. Para ver a lista completa de resultados, é necessário descer na categoria (assim como no Painel de controle) e esperar que o Explorer seja aberto para localizar o resultado desejado. Se estiver abrindo um documento, você precisará fechar a janela do Explorer manualmente quando acabar. Embora os novos recursos de pesquisa do menu Iniciar no Vista e no Windows 7 claramente aperfeiçoaram a capacidade de acessar os programas principais rapidamente, a pesquisa de um item que não fosse frequentemente usado, continuou sendo ineficiente e frustrante.

Resultados de pesquisa no Windows 7Figura 6: O espaço limitado do menu Iniciar impede a exibição de listas de resultados completas e exige a abertura do Explorer

Com o Windows 8, quisemos diminuir os pressionamentos de teclas para pesquisar e iniciar o seu aplicativo/arquivo/configuração/email etc de forma instantânea. Como os resultados de pesquisa são exibidos em tela inteira, podemos mostrar pelo menos 48 itens na maioria das telas, em vez de apenas três. E, se você desejar ver o resto, bastará rolar para baixo (em vez de iniciar o Explorer e refazer a pesquisa). Essa alteração simples permite iniciar qualquer aplicativo ou arquivo no PC de forma eficiente e com um mínimo de pressionamentos de tecla.

Criamos duas maneiras de aperfeiçoar a eficiência da pesquisa:

  • Exibindo mais itens na tela
  • Facilitando e tornando mais rápido o reconhecimento do resultado correto da pesquisa

O modelo do Windows 7 restringiu todos os resultados de pesquisa em um modelo padrão de um ícone com texto. Conforme observamos os diferentes tipos de dados, vimos que as pessoas poderiam reconhecer mais rapidamente seu resultado de pesquisa se a exibição fosse adaptada aos dados. As imagens deveriam ser exibidas em miniaturas, as mensagens de email deveriam informar o remetente, os vídeos deveriam incluir sua duração etc. Dessa forma, criamos um modelo de pesquisa para a tela Iniciar em que cada aplicativo exibe os dados em um formato otimizado. Assim, em vez de ver somente 3 resultados por tipo de categoria (todos como texto), agora você tocar em Iniciar, digitar um termo de pesquisa, ver a página de resultados de aplicativos inteira ou percorrer toda a lista para ver os resultados de arquivos, configurações, email, Web, redes sociais e qualquer outro aplicativo no seu sistema. A Search contract é uma das APIs de plataforma interessantes na WinRT que pode ser aproveitada pelos desenvolvedores. Ela permite, ao mesmo tempo, essa experiência de pesquisa unificada e a exibição em destaque dos elementos exclusivos dos dados de um aplicativo. Tanto o usuário do aplicativo quanto seu desenvolvedor saem ganhando.

Resultados de pesquisa de aplicativos em tela inteira, mostrando 18 resultados para a pesquisa "a"
Figura 7: A tela Iniciar tem bastante espaço para mostrar os resultados de pesquisa de aplicativos

Pesquisar "Jason" nos Arquivos retorna 17 resultados, todos mostrados em uma tela.
Figura 8: A tela Iniciar tem mais espaço para mostrar resultados de pesquisa de arquivos mais detalhados

Pesquisar "Jason" no aplicativo BUILD não retorna nenhum resultado de sessão.

Figura 9: A pesquisa não se restringe apenas ao sistema: os aplicativos podem exibir resultados de pesquisa otimizados para esse aplicativo

A experiência do menu Iniciar em tela inteira permite que você escolha os itens de que você mais gosta (mesmo que você goste de mais do que 12) e organize-os da maneira que desejar, para que possa iniciá-los de forma instantânea sem precisar rolar para baixo. E, quando desejar pesquisar, você poderá ver de forma instantânea todos os resultados de pesquisa (não apenas alguns). O design troca a percepção periférica do que você deixa para trás pela otimização do seu próximo destino, para que você possa chegar lá de forma mais rápida e eficiente.

Teclado e mouse

Como temos demonstrado com frequência as interações por toque com o menu Iniciar e outros elementos no estilo Metro do Windows Phone, muitos acreditam que todo o nosso design seja para uso do toque, e não do teclado e mouse, ou até mesmo que estamos colocando a interface do celular em um PC. Não se trata de nenhum dos dois.

Para quem prefere usar o mouse, a posição do botão Iniciar no canto inferior esquerdo do Windows 8 facilita o clique (até mesmo em um aplicativo em tela inteira). Na tela Iniciar, mais itens podem ser acessados diretamente pelo mouse, sem a necessidade de rolar ou abrir submenus. Para quem prefere usar o teclado, fixar aplicativos da área de trabalho usados com frequência na barra de tarefas da área de trabalho permite atalhos instantâneos: Win+1, Win+2 etc. E o acesso a aplicativos usados com menos frequência por meio de pesquisa segue o paradigma existente de tocar a tecla Windows e digitar um termo de pesquisa. Os resultados de pesquisa maiores aumentam a velocidade (tanto para a pesquisa quanto para a navegação).

É claro que há alguns elementos que ainda estão sendo trabalhados e ainda não estão concluídos no Developer Preview. Por exemplo, sabemos que há bugs quando se interage usando a roda de rolagem do mouse em alta velocidade e estamos trabalhando para corrigir isso. Também estamos adicionando a capacidade de reduzir o zoom de forma instantânea com o mouse e o teclado e estamos vendo maneiras de tornar a rolagem mais rápida e fácil. E estamos trabalhando na correção de um bug no Developer Preview que causa um comportamento inconsistente e devagar no page-down/page-up. Também estamos tornando a reorganização mais previsível com o mouse, teclado e toque.

Uma imagem que sempre usamos para falar sobre mudança é a seguinte. O eixo y é uma medida de eficiência, como o tempo para realizar uma tarefas, os segundos necessários para se fazer alguma coisa etc. O eixo x é o tempo do calendário. Se alguém é proficiente em algo e ocorre alguma mudança, ocorre, por definição, uma diminuição da funcionalidade. No entanto, depois de um período de adaptação, o sucesso aumenta. O resultado líquido é que, ao longo do tempo, o trabalho se torna mais eficiente, até mesmo para a mesma tarefa. E, em combinação com novas tarefas e recursos, há um ganho líquido geral.

Resumo

A tela Iniciar do Windows 8 não apenas substitui o menu Iniciar do Windows 7, mas reúne várias maneiras diferentes de se navegar na sua máquina. Até mesmo no Windows 7, as pessoas que são proficientes no Windows já estão substituindo o menu Iniciar pela barra de tarefas para acessar os aplicativos da área de trabalho usados com frequência.

Para as pessoas que usam mais aplicativos da área de trabalho, a tela Iniciar complementa a funcionalidade da barra de tarefas. Usando as duas, você tem acesso instantâneo aos seus aplicativos usados com mais frequência e também uma maneira mais avançada de iniciar os aplicativos usados com menos frequência (por meio de pesquisa ou agrupando itens na tela Iniciar). E, para os aplicativos Metro, as imagens dinâmicas lado a lado transformam a tela Iniciar em um painel que ajuda você a ficar atualizado e conectado em uma experiência de alta qualidade, aperfeiçoada de maneira substancial na bandeja de notificação. A nova experiência oferece uma maneira de iniciar aplicativos de forma mais eficiente, ficar conectado às informações mais relevantes dos aplicativos e encontrar o que é importante para você. Ela também permite iniciar e alternar rapidamente entre os aplicativos e locais específicos dentro desses aplicativos, tudo sem sacrificar o desempenho ou acabar com a bateria de um laptop ou tablet PC.

Alice Steinglass