Hardware de toque e Windows 8

Criando o Windows 8

Nos bastidores com a equipe de engenharia do Windows

Hardware de toque e Windows 8

  • Comments 5

Setembro passado, blogamos sobre a experiência de toque do Windows 8 no hardware do Windows 7, apresentando o histórico do hardware com tela sensível ao toque, seu desenvolvimento e o que esperamos que o Windows 8 traga para o ecossistema do toque. Falamos sobre como o nosso trabalho de engenharia (software e hardware) é orientado pelas experiências dos usuários, como essas experiências desempenham um papel importante na maneira como avaliamos o hardware do Windows 8 e como nos comunicamos com os parceiros de hardware. Desde aquela postagem, temos trabalhado estreitamente com os nossos parceiros para criar PCs com o Windows 8. Com o Consumer Preview, desejamos atualizá-lo sobre o ponto em que estamos. Esta postagem foi escrita por Jerry Koh, gerente de programas de grupo, e Jeff Piira, gerente de testes, ambos da nossa equipe de plataforma de interação humana.
--Steven


A equipe do Windows continua trabalhando estreitamente com parceiros de hardware externos para possibilitar totalmente a experiência que desejamos no Windows 8. Os novos PCs do Windows 8 estão chegando, e, embora esse não seja o tópico desta postagem, nós aqui na Microsoft estamos empolgados com o que os nossos parceiros de hardware têm a oferecer para você.

Vale reforçar que o Windows 8 poderá ser executado no hardware disponível hoje e temos o compromisso de garantir que isso aconteça. Portanto, você pode instalar o Consumer Preview com segurança nos computadores que possui hoje. Entretanto, da mesma forma que damos valor à compatibilidade, também precisamos equilibrar isso com a intenção de fazer com que o Windows 8 brilhe nos novos PCs com o Windows 8. Desejamos oferecer uma visão sobre os nossos esforços e sobre como conseguiremos isso.

Garantindo que o Windows 8 funcione no seu PC com o Windows 7

Na conferência //build/, apresentamos um conjunto de interações com o toque que fazem parte da linguagem de toque do Windows 8. Essas interações essenciais formam a base da interface do usuário do Windows 8 e são muitíssimo reutilizadas na estrutura dos aplicativos dos nossos exemplos e controles comuns. A meta principal da nossa linguagem de toque é que seja fácil de usar e dê confiança ao usuário. Por confiança, entendemos que todas as interações com o toque funcionem de forma consistente e confiável sempre. Os desenvolvedores que usarem os nossos controles automaticamente introduzirão essa linguagem em seus aplicativos, reutilizando os controles comuns ou usando os exemplos e, com isso, eles minimizam a necessidade de aprendizado por parte dos usuários.

Pressionar e manter pressionado para aprender, Tocar para a primeira ação, Deslizar para movimento panorâmico, Passar o dedo para selecionar, Pinçar e ampliar para aplicar zoom, Virar para girar, Passar o dedo a partir da borda para ver os comandos do aplicativo, Passar o dedo a partir da borda para ver os comandos do sistema.

A linguagem de toque nos permite criar uma experiência de usuário básica que seja otimizada para o toque e funcione bem em todos os PCs, tenham eles sido originalmente criados para o Windows 7 ou para o Windows 8. Os toques essenciais não exigem mais do que 2 dedos. Entretanto, é importante observar que 2 dedos pode ser muito limitante para vários aplicativos. É por isso que PCs com o Windows 8 exigem digitalizadores que deem suporte a no mínimo 5 dedos. Seguimos essa direção em resposta aos comentários dos desenvolvedores. Os desenvolvedores não querem ter sua criatividade limitada e nos informaram que desejam liberdade para usar todo tipo de gestos com vários dedos ou de controles que forem úteis. Eles não desejam requisitos de número mínimo de dedos que talvez não façam sentido para seus aplicativos. Sendo assim, focamos um mínimo de 5 dedos para permitir cenários como interações com todos os 5 dedos ou com vários dedos/duas mãos. Isso atenderá às solicitações e proporcionará aos desenvolvedores várias oportunidades de inovar com aplicativos multitoque. Portanto, apesar de garantirmos que o sistema operacional funcione bem em um PC com o Windows 7, um novo PC com o Windows 8 será muito mais consistente e previsível, tanto do ponto de vista do usuário quanto do ponto de vista do desenvolvedor.

Os novos conceitos de interface do usuário no Windows 8 também afetarão o design do hardware de toque. Esse é outro aspecto sob o qual os PCs com o Windows 8 serão mais competentes do que os PCs com o Windows 7. Por exemplo, o gesto de passar o dedo na borda para mostrar as barras de aplicativos e botões altera basicamente toda a concepção do hardware de toque. Tradicionalmente, as bordas da tela não eram sensíveis ao toque, portanto, essa é uma parte que não costuma receber muita atenção dos fabricantes de hardware. O centro da tela sempre recebeu todas as inovações, enquanto as bordas eram preteridas. Se você já viu ou experimentou o Windows 8, notou que o gesto de passar o dedo na borda é fundamental ao usar o Windows. Entretanto, ele também tem um papel importante a desempenhar na nossa promessa aos desenvolvedores, pois cada pixel usado para detectar um gesto de passar o dedo na borda é um pixel que o desenvolvedor perde. Para os aplicativos estilo Metro, em que cada pixel pertence ao desenvolvedor, é essencial que nós cumpramos a promessa.

Trabalhamos em conjunto com os nossos parceiros de hardware para criar um design que permitisse que todos os pixels de uma tela sensível ao toque fossem precisos e funcionassem bem. Enfrentamos muitos desafios, mas conseguimos cumprir a promessa de PCs com Windows 8 que possam permitir o gesto de passar o dedo na borda sem tirar nenhum pixel dos aplicativos e com uma boa sensibilidade usando o toque. Uma promessa que beneficiará tanto os desenvolvedores quanto os usuários. Para que tudo funcionasse com PCs com o Windows 7, tivemos que tomar outra direção. Para que o gesto de passar o dedo na borda funcionasse de forma consistente em PCs com o Windows 7, criamos um modo com um buffer de 200 pixels para esse gesto. Isso permite que a maioria dos PCs revele os botões de forma confiável e use o Windows 8 com eficiência. A desvantagem desse buffer é que ele tira um pouco das propriedades do aplicativo e dos desenvolvedores.

Há um conjunto maior de PCs disponíveis com o Windows 7 no mercado e, embora isso seja uma forte evidência da diversidade do ecossistema do Windows (por oferecer mais opções aos nossos usuários), há um grau de variação no desempenho da tela sensível ao toque que precisa ser acomodado. Aqui estão alguns outros exemplos do trabalho que fizemos para que os PCs com o Windows 7 funcionassem bem com o toque:

  • Tornando gestos como pressionar e manter pressionado, e pinçar para aplicar zoom mais flexível
    Em algumas telas sensíveis ao toque, as informações na tela ficam irregulares. Chamamos isso de “tremor”. Quando ocorre o “tremor”, é difícil para o sistema saber se o dedo está se movendo ou parado. Em alguns casos, um simples gesto como "pressionar e manter pressionado" se torna extremamente difícil de identificar.
  • Determinando a intenção do usuário com toques displicentes e imprecisos
    Embora elementos maiores da interface do usuário favoreçam a seleção do destino por toque, não dispomos disso na área de trabalho do Windows, especialmente, com os aplicativos da área de trabalho existentes. Para tanto, desenvolvemos novas maneiras de remapear os alvos dos toques, usando a geometria do dedo, de forma a facilitar a invocação de qualquer interface do usuário que esteja dentro do raio do contato do seu dedo. Falaremos mais sobre esse recurso em uma outra postagem.

Você pode ver que há vários aspectos que foram trabalhados para acomodar as variações de hardware, porém, alguns outros não podem ser compensados pelo software. Vamos enumerar alguns deles abaixo. A boa notícia é que, em alguns casos, os usuários podem aprender a contornar esses problemas; em outros, a experiência ficará lenta ou imprecisa, às vezes, exigindo que você repita o gesto mais de uma vez para conseguir. Podemos contornar esses problemas com drivers atualizados, mas a avaliação e suporte cabe inteiramente aos parceiros de hardware. Veja aqui alguns outros exemplos de inconsistências que vemos ao comparar telas sensíveis ao toque em alguns PCs com o Windows 7:

  • Toques individuais nem sempre funcionam, especialmente quando são digitados de forma rápida no teclado virtual.
    Normalmente, há 3 fatores que afetam isso: a taxa de resposta da tela sensível ao toque, a velocidade de digitação e o número de pontos do toque. Conforme você começa a digitar mais rápido em uma tela sensível ao toque, a tela tem que acompanhar a velocidade da alternância das teclas. A taxa de resposta em uma tela sensível ao toque normalmente detecta melhor gestos lentos do que toques rápidos, que são identificados como inexistentes. Quando se digita mais rápido, as chances de se ter mais do que 2 pressionamentos simultâneos também aumentam. Em sistemas que não dão suporte a mais de 2 toques, alguns toques podem passar despercebidos.
  • O gesto de passar o dedo para selecionar é inconsistente em hardware que não detecta deltas de toques rápidos.
    A resposta a um toque inicial leva um pouco de tempo. Em alguns casos, a tela sensível ao toque ignora os primeiros valores do toque inicial, e o sistema, então, tem dificuldade em interpretar o gesto de passar o dedo corretamente.
  • O gesto de passar o dedo e deslizar pode ser interpretado como um toque, especialmente em hardware que não é sensível o bastante.
    É a mesma causa dos problemas acima, em que as telas sensíveis ao toque levam algum tempo para responder e não podem enviar um fluxo de dados consistente no início de um gesto de passar o dedo ou deslizar. Nesse caso, o sistema pode identificar os dados como toque em vez do gesto de deslizar o dedo. Quando isso ocorre, passar e deslizar o dedo mais devagar pode ajudar.
  • O gesto de passar o dedo a partir da borda nem sempre funciona, especialmente quando ele é feito muito rápido.
    Embora tenhamos o recurso do buffer descrito acima, a passagem do dedo a partir da borda, às vezes, também sofre com a taxa de resposta. Dedos que passam muito rápido na borda somente são detectados depois que passam do buffer. Tentar novamente mais devagar costuma ajudar.

Veja um vídeo que mostra alguns exemplos de como o hardware pode afetar a linguagem de toque do Windows 8.


Baixe este vídeo para assistir no seu media player favorito:
MP4 de alta qualidade | MP4 de qualidade inferior

Observe que as variações do toque não necessariamente impedem o uso. Você pode adaptar a forma como toca ou interage com telas sensíveis ao toque para contornar intervalos diferentes ou limitações no movimento. Por exemplo, se os botões não aparecerem após passar o dedo na borda, você pode tentar novamente, mais devagar. Entretanto, essas variações tendem a diminuir a confiança do usuário quanto ao uso do toque no Windows. Não desejamos, porém, que os desenvolvedores de aplicativos tenham que acomodar todas as variações dos hardwares de toque. Desejamos, basicamente, manter a promessa da consistência e de que os aplicativos funcionem em todos os PCs com o Windows 8. É por isso que estamos trabalhando muito para garantir que os PCs com o Windows 8 tenham uma experiência de toque consistentemente boa e, por esse motivo, você provavelmente desejará ter um desses novos PCs quando forem lançados.

Teste de hardware de toque

Para garantir que a experiência com o Windows 8 funcione bem no seu PC com o Windows 7, estamos testando vários deles. Abaixo estão alguns dos sistemas do Windows 7 mais novos que usamos com mais frequência dentro da organização do Windows. Não se trata de endosso, e os usuários destes PCs não devem esperar suporte oficial dos fornecedores de PCs ao instalar o Windows 8.

  • HP Elitebook 2760p conversível
  • Tablet ASUS EP121
  • Dell Inspiron Duo conversível
  • Lenovo x220t conversível
  • Monitor 3M M2256PW 22”
  • Slate Samsung Series 7

Como suporte ao nosso compromisso com os clientes que fizerem a atualização, também testamos frequentemente o Windows 8 em um conjunto mais amplo de sistemas do mercado. Relacionamos muitos desses sistemas na postagem anterior e agora compartilharemos alguns dos dados coletados. A nossa equipe de teste coletou dados sobre as interações de toque do Windows 8 em 64 telas sensíveis ao toque do Windows 7 diferentes. Como mostrado nos gráficos de pizza abaixo, os dados abrangem várias tecnologias de sensor por toque e fatores forma diferentes.

Gráfico de pizza: Slate 14%, Monitor 16%, All-in-one 30%, Conversível 40%.Gráfico de pizza: Capacitivo 66%, ótico 28%, Outros 6%.

O que descobrimos foi estimulante: a grande maioria das telas sensíveis ao toque do Windows 7 pode ser usada com o Windows 8. Isso significa que os drivers de toque continuam sendo carregados, e você pode realizar as interações de toque básicas no Windows 8 com um nível razoável de sucesso. Mas, como descrito na seção anterior, observamos de fato uma diversidade significativa na forma como as interações com o toque foram interpretadas em diferentes telas sensíveis ao toque do Windows 7. Por exemplo, o mesmo gesto de passar o dedo pode ser interpretado como a seleção de um mosaico em uma tela sensível ao toque, como o gesto de arrastar em outra e como a ativação (toque) em uma terceira tela. Os gráficos abaixo mostram exemplos da variação no nível de sucesso destas interações do Windows 8 entre telas sensíveis ao toque: passar o dedo para selecionar um mosaico, arrastar um mosaico para movê-lo, arrastar uma exibição ajustada para redimensioná-la e passar o dedo na borda da tela para revelar os botões. 100% significa que todas as tentativas foram bem-sucedidas (observe que, para os PCs com o Windows 8, exigimos que todos esses testes sejam aprovados com no mínimo 95% de sucesso*).

Gráfico mostrando resultados do teste de seleção de mosaico em telas sensíveis ao toque do Windows 7; a taxa de êxito se concentra principalmente entre 80% e 100%

Teste: selecionar um mosaico na tela inicial
Resultado esperado: Mosaico selecionado com um único gesto de passar o dedo

 

Gráfico mostrando os resultados de teste para a organização de mosaicos em telas sensíveis ao toque do Windows 7, a taxa de êxito se concentra principalmente entre 80% e 100%, com alguns pontos de dados em torno de 65%.

Teste: mover um mosaico na tela inicial
Resultado esperado: o mosaico se move na primeira tentativa de arrastá-lo

 

Gráfico mostrando os resultados do teste de arrastar exibição ajustada em telas sensíveis ao toque do Windows 7, a taxa de êxito se concentra principalmente entre 70% e 95%, com alguns pontos de dados em torno de 55%.

Teste: redimensionar um aplicativo ajustado
Resultado esperado: o aplicativo é ajustado a um novo tamanho

 

Gráfico mostrando os resultados de teste para a passagem do dedo na borda direita de telas sensíveis ao toque do Windows 7, a taxa de êxito se concentra principalmente entre 0% e 100%, com alguns pontos de dados em torno de 55%

Teste: passar o dedo na borda direita para exibir os botões
Resultado esperado: a barra de botões aparece na primeira passagem do dedo

* as taxas de aprovação podem variar de teste para teste

A estrada para os PCs com o Windows 8

Em todo o desenvolvimento do Windows 8, trabalhamos estreitamente com parceiros de hardware externos para reduzir a diversidade de hardwares e estabelecer requisitos do Windows 8 consistentes. Na época da conferência //build/, ainda estávamos trabalhando com os parceiros para estabelecer esses requisitos nos primeiros protótipos. O slate da Samsung que foi distribuído na //build/ foi a nossa primeira tentativa de incluir novos requisitos em um sistema de produção. Aqueles que tiveram a oportunidade de usar o slate da Samsung experimentaram um nível de qualidade do toque que se aproxima ao que esperamos do Windows 8. Você também verá alguns desses aperfeiçoamentos na versão comercializada do hardware do mesmo slate, que a Samsung chama de slate Series 7. Experimentando o Windows 8 neste hardware, você terá uma ideia de como será o toque em PCs do Windows 8.

Publicamos os nossos requisitos para o novo hardware do Windows 8, e continuamos trabalhando com parceiros de hardware sensível ao toque, fornecedores de hardware independentes e fabricantes de PCs para garantir que esses novos dispositivos atendam aos requisitos. A Microsoft testa e certifica cada novo dispositivo de toque para permitir sua entrada no mercado como um PC com o Windows 8. Dessa forma, garantimos a consistência e a qualidade no hardware de toque do Windows 8. Falaremos mais sobre o processo de certificação em uma postagem separada.

Experimente o Windows 8 Consumer Preview

Se você possui um PC sensível ao toque com o Windows 7 hoje, não hesite em usar o Windows 8 Consumer Preview e usufruir a nova experiência de usuário estilo Metro que criamos. O essencial funcionará bem, mas é necessário ter em mente os problemas abordados acima. Em novos PCs com o Windows 8, esses problemas não estarão presentes.

Se você não tiver um PC sensível ao toque, experimente a interface do usuário estilo Metro com o mouse e o teclado. Por último, mas não menos importante, se você desenvolve aplicativos para o Windows 8, as ferramentas de desenvolvedor incluem um emulador que pode ser usado para simular o toque. Com ele, você terá uma visão aproximada da forma como o seu aplicativo funcionará. Não deixe de usufruir isso. Esperamos que você reconheça os nossos esforços em garantir que o Windows 8 tenha a melhor experiência de toque. Estamos felizes em oferecer uma maneira de usar o PC de forma mais interativa.

Obrigado!

- Jeff Piira, gerente de testes, equipe da plataforma de interação humana
- Jerry Koh, gerente de programas de grupo, equipe da plataforma de interação humana