Protegendo os arquivos do usuário com o Histórico de Arquivos

Criando o Windows 8

Nos bastidores com a equipe de engenharia do Windows

Protegendo os arquivos do usuário com o Histórico de Arquivos

  • Comments 0

Todos nós sabemos que devemos fazer backup dos arquivos críticos. Mesmo armazenando tudo no SkyDrive, isso ainda é necessário. Com o Windows 8, lançamos um novo olhar à maneira como o backup poderia funcionar e começamos a resolver o eterno problema de não apenas restaurar todos os seus arquivos, como também restaurar uma versão anterior de um arquivos crítico que você editou durante o dia todo. Para conseguir isso, introduzimos um novo recurso no Windows 8, o Histórico de Arquivos. Bohdan Raciborski, autor desta postagem, é gerente de programas da equipe de armazenamento. --Steven

Observação: os comentários dos leitores da postagem original fugiram do tópico principal. Por favor, mantenham o padrão da comunidade e atenham-se ao tópico em questão.

O que é o Histórico de Arquivos?

O Histórico de Arquivos é um aplicativo de backup que protege continuamente os seus arquivos pessoais armazenados nas pastas Bibliotecas, Área de Trabalho, Favoritos e Contatos. Ele examina periodicamente (por padrão, de hora em hora) o sistema de arquivos em busca de alterações e copia os arquivos alterados para outro local. Sempre que um dos seus arquivos pessoais sofre alteração, sua cópia é armazenada em um dispositivo de armazenamento externo dedicado selecionado por você. Com o tempo, o Histórico de Arquivos cria um histórico completo com as alterações feitas em cada arquivo pessoal.

É um recurso introduzido no Windows 8 que oferece aos consumidores uma nova maneira de proteger arquivos. Ele substitui os recursos de Backup e Restauração existentes no Windows 7.

O que há de exclusivo nesta abordagem, se compararmos com um recurso de backup e restauração mais tradicional?

Infelizmente, o backup não é muito popular. A nossa telemetria mostra que menos de 5% dos PCs de consumidores usam o Backup do Windows e, até mesmo se considerarmos todas as ferramentas de terceiros em uso, vemos claramente que o backup não é feito nem mesmo na metade dos PCs de consumidores. Isso deixa os dados pessoais e as memórias digitais bastante vulneráveis, pois qualquer acidente pode levar à perda dos dados. No Windows 8, a Microsoft está empenhada para conseguir o seguinte:

  1. Tornar a proteção de dados tão fácil que qualquer usuário do Windows possa ativá-la e ter a certeza de que seus dados pessoais estão protegidos.
  2. Eliminar a complexidade da configuração e uso do backup.
  3. Tornar o backup um serviço silencioso e automático que faça o trabalho pesado de proteger os arquivos do usuário em segundo plano sem que seja necessária nenhuma interação do usuário.
  4. Oferecer uma experiência de restauração simples e interativa que facilite a localização, a visualização e a restauração de versões de arquivos pessoais.

Ao desenvolver o Histórico de Arquivos, usamos o que aprendemos no passado e incluímos requisitos para atender às necessidades dos usuários de PCs, que mudam constantemente.

  • Os usuários de PCs estão usando mais dispositivos móveis do que nunca. Para lidar com isso, otimizamos o Histórico de Arquivos para dar um melhor suporte a notebooks que constantemente transitam entre diferentes estados de energia ou são conectados e desconectados de redes e dispositivos.
  • Os usuários de PCs criam mais dados e são mais dependentes deles agora do que nunca. Não apenas protegemos o que está na unidade do sistema no momento, como também qualquer trabalho que eles tenham feito e dados que tenham criado anteriormente.

Quando precisar da versão em um ponto específico no tempo de um arquivo, ou até mesmo uma pasta inteira, você poderá localizar e restaurá-los rapidamente. O aplicativo de restauração foi desenvolvido para oferecer uma experiência interativa otimizada para a navegação, pesquisa, visualização e restauração de arquivos.

Configurando

Antes de começar a usar o Histórico de Arquivos para fazer backup dos arquivos, você precisará configurar uma unidade onde eles serão salvos. Recomendamos o uso de uma unidade externa ou um local de rede para ajudar a proteger os seus arquivos contra falha ou outro problema no PC.

O Histórico de Arquivos somente salva cópias de arquivos localizados nas suas bibliotecas, contatos, favoritos e área de trabalho. Se desejar fazer backup de outras pastas, você poderá adicioná-las a uma das suas bibliotecas existentes ou criar uma nova.

Para configurar o Histórico de Arquivos

  1. Abra o miniaplicativo do Histórico de Arquivos no painel de controle.
  2. Conecte uma unidade externa, atualize a página e toque ou clique em Ativar.

Captura de tela do miniaplicativo Histórico de Arquivos no Painel de Controle mostrando uma unidade de disco rígido externa

Você também pode configurar uma unidade na Reprodução Automática conectando-a ao seu PC, tocando ou clicando na notificação que aparece…

Captura de tela da área de trabalho com a notificação da Reprodução Automática para uma unidade de disco rígido externa

… e tocando ou clicando em [Configure this drive for backup] (Configurar esta unidade para backup).

Captura de tela das opções da Reprodução Automática, incluindo Acelerar meu sistema, [Configure for backup] (Configurar para backup), Abrir pasta e Não executar nenhuma ação

Só isso. A partir desse momento, a cada hora, o Histórico de Arquivos verificará se houve alguma alteração nas suas bibliotecas, na área de trabalho, nos favoritos e nos contatos. Se detectar arquivos alterados, ele os copiará para a unidade do Histórico de Arquivos.


Baixe este vídeo para assistir no seu media player favorito:
MP4 de alta qualidade | MP4 de qualidade inferior

Restaurando arquivos

Quando algo de ruim acontece, e o usuário perde um ou mais arquivos pessoais, o aplicativo de restauração facilita o seguinte:

  • Navegar em bibliotecas, pastas e arquivos, de maneira muito semelhante ao Windows Explorer.
  • Pesquisar versões específicas com o uso de palavras-chave, nomes de arquivos e intervalos de datas.
  • Visualizar versões de um arquivo selecionado.
  • Restaurar um arquivo ou uma seleção de arquivos com um toque ou clique do mouse.

Desenvolvemos o aplicativo de restauração para vídeos widescreen e para oferecer uma maneira exclusiva, conveniente e interativa de localizar a versão específica de um arquivo por meio de sua visualização.

Com outros aplicativos de backup, seria necessário selecionar um conjunto de backup criado em uma data específica. Navegar para localizar uma pasta específica e localizar o arquivo necessário. Entretanto, nesse ponto, é impossível abrir o arquivo ou visualizar seu conteúdo a fim de saber se é o certo. Seria necessário restaurar o arquivo. Se não fosse a versão certa, seria necessário começar tudo de novo.

Com o Histórico de Arquivos, a pesquisa já é iniciada no Windows Explorer. Você pode navegar para um local específico e clicar ou tocar no botão Histórico na faixa de opções do Explorer para ver todas as versões da biblioteca, pasta ou arquivo individual selecionado.

Por exemplo, ao selecionar uma biblioteca Imagens e clicar ou tocar no botão Histórico…

Captura de tela da biblioteca Imagens com o botão Histórico selecionado

… você verá o histórico inteiro da biblioteca.

Captura de tela da biblioteca Imagens na exibição do Histórico de Arquivos

Ao clicar em um arquivo específico, você pode ver o histórico inteiro da imagem selecionada.

Captura de tela de uma imagem no histórico de arquivos

Nesse exemplo, a imagem selecionada tem 4 versões. Você pode navegar facilmente para a versão desejada clicando nos botões Anterior/Próximo ou passando o dedo na tela. Tendo localizado a versão que estava procurando, você pode clicar no botão Restaurar para recuperá-la. A versão selecionada será restaurada para o local original.

Proteção contínua e confiável

Em vez de usar o antigo modelo de backup, o Histórico de Arquivos usa uma abordagem diferente de proteção de dados.

Proteja somente o que é mais importante

Em vez de proteger o sistema inteiro (sistema operacional, aplicativos, configurações e arquivos do usuário), o Histórico de Arquivos abrange somente os arquivos pessoais do usuário. É o que é mais precioso e difícil de recriar no caso de um acidente.

Otimizado para desempenho

Antes, a maioria dos aplicativos de backup usava método de força bruta para verificar alterações em diretórios ou arquivos, examinando todo o volume. Essa abordagem podia afetar bastante o desempenho do sistema e exigir um período prolongado de tempo para ser concluída. O Histórico de Arquivos, por outro lado, usa o diário de alterações do NTFS. O diário de alterações do NTFS registra todas as alterações feitas em todos os arquivos armazenados em um volume NTFS. Em vez de examinar o volume, o que envolve a abertura e leitura de diretórios, o Histórico de Arquivos abre o diário de alterações do NTFS e examina rapidamente se houve alterações. Com base nessa informação, ele cria uma lista de arquivos que foram alterados e precisam ser copiados. O processo é muito rápido e eficiente.

O Histórico de Arquivos foi desenvolvido para ser facilmente interrompido e rapidamente retomado. Dessa forma, ele pode retomar suas operações sem a necessidade de começar tudo de novo quando um sistema entra no modo de suspensão, um usuário faz logoff, o sistema fica ocupado demais e precisa de mais ciclos da CPU para executar operações em primeiro plano ou a conexão de rede é perdida ou fica saturada.

O Histórico de Arquivos foi desenvolvido para funcionar bem em qualquer PC, incluindo PCs com fator forma pequeno e recursos limitados, e tablets. Ele usa recursos do sistema de uma forma que minimiza o impacto no desempenho do sistema, na vida útil da bateria e a experiência geral.

    1. O processo do Histórico de Arquivos é executado em prioridade baixa e usa memória e E/S de baixa prioridade.

Gráfico demonstrando que, conforme a carga de trabalho em primeiro plano aumenta, o uso da CPU pelo Histórico de Arquivos diminui

Figura 1: Reação do Histórico de Arquivos ao aumento da carga de trabalho.

Gráfico demonstrando que, conforme o uso de E/S pelos processos em primeiro plano aumentam, o uso de recursos de E/S pelo Histórico de Arquivos diminui

Figura 2: Utilização do disco pelo Histórico de Arquivos durante outros processos com E/S de prioridade normal.

    1. Quando o serviço do Histórico de Arquivos fica ocioso, ele usa uma média de 10 MB do conjunto de trabalho. Quando em execução, ele usa pouca memória e somente por um curto período. O gráfico abaixo mostra o histograma do conjunto de trabalho coletado usando uma carga de trabalho simulada em um período de 4 horas com a frequência do ciclo do Histórico de Arquivos definida para uma hora.

Gráfico demonstrando que o tamanho máximo do conjunto de trabalho do Histórico de Arquivos chega até 10 megabytes

Figura 3 Tamanho do conjunto de trabalho por ciclo de backup, examinando a cada 3 minutos.

  1. O volume de dados adicionados ao backup em um ciclo é interrompido.
  2. Qualquer atividade é suspensa quando o computador é suspenso.

O Histórico de Arquivos leva isto em consideração:

  • Se o usuário está presente, isto é, conectado e usando o sistema ativamente.
  • Se o computador está sendo executado em CA ou usando a bateria.
  • Quando o último ciclo de backup foi concluído.
  • Quantas alterações foram feitas desde o último ciclo.
  • Atividade dos processos em primeiro plano.

Com base em todos esses fatores, que são reexaminados a cada 10 segundos, ele determina a forma ideal de fazer backup dos seus dados. Se alguma dessas condições sofrer alteração, o serviço toma a decisão de reduzir/aumentar a cota ou suspender/terminar o ciclo de backup.

Otimizado para usuários móveis

Quando o Histórico de Arquivos está em execução, ele lida muito bem com as transições de estado. Por exemplo, quando você fecha a tampa do seu notebook, desconecta uma unidade externa ou sai de casa e leva o notebook para fora do alcance da rede sem fio doméstica, o Histórico de Arquivos realiza a ação correta:

  • Tampa fechada - Quando um PC entra no modo de suspensão, o Histórico de Arquivos detecta a transição do modo de energia e suspende sua operação.
  • Tampa aberta – O Histórico de Arquivos retoma sua operação com uma prioridade que garante a proteção dos arquivos sem impactar o desempenho geral do sistema, mesmo se houver algum jogo em execução. Ele também aguarda a conclusão de todas as atividades posteriores à abertura da tampa para não afetar o sistema enquanto ele retorna do modo de suspensão.
  • Dispositivo de armazenamento dedicado desconectado – O Histórico de Arquivos detecta se o dispositivo de armazenamento não está presente e começa a armazenar em cache as versões dos arquivos alterados em uma unidade do sistema.
  • Dispositivo de armazenamento dedicado reconectado – no ciclo seguinte, o Histórico de Arquivos detecta se o dispositivo de armazenamento foi reconectado, copia todas as versões do cache local para a unidade externa e retoma a operação normal.

Simplicidade e paz de espírito

Desenvolvemos o Histórico de Arquivos com dois objetivos em mente: 1) oferecer a melhor proteção possível para os arquivos pessoais do usuário e 2) oferecer facilidade, simplicidade e paz de espírito.

Se desejar usufruir o Histórico de Arquivos, você terá de tomar apenas algumas decisões simples. Na maioria dos casos, a decisão será somente uma: qual unidade externa usar. O Windows fará o resto. A operação do Histórico de Arquivos é transparente e não afeta de forma alguma a experiência do usuário, a confiabilidade ou o desempenho do Windows.

Controle total

A maioria dos aplicativos de backup, incluindo o Backup e Restauração oferecidos no Windows 7 exige privilégios de administrador para a configuração e uso. Isso significa que os usuários padrão têm de solicitar que o administrador faça a configuração e restaure um arquivo sempre que necessário, ou conceda a eles privilégios administrativos. O mesmo não ocorre com o Histórico de Arquivos. O Histórico de Arquivos oferece controle total a cada usuário individualmente. Agora os usuários podem decidir se e quando ativar o Histórico de Arquivos e qual unidade externa usar. Na verdade, cada usuário pode selecionar um local diferente para armazenar seu histórico de arquivos. E eles não precisam solicitar a ajuda do administrador para restaurar um arquivo.

Usuários de PCs experientes ou que sejam apaixonados por tecnologia podem usar os recursos avançados do Histórico de Arquivos para controlar muitos aspectos de sua operação, como:

  • A frequência com que desejam salvar cópias de seus arquivos: ela pode variar entre 10 minutos e 24 horas. As frequências mais altas oferecem melhor proteção, mas consomem mais espaço em disco.
  • Quanto tempo desejam manter as versões salvas: As versões podem ser armazenadas para sempre ou apenas por um mês. Essa configuração é útil para o caso de a unidade do Histórico de Arquivos encher rapidamente. Você pode diminuir isso, reduzindo o tempo de armazenamento das versões.
  • Alteração do tamanho do cache local: O Histórico de Arquivos usa uma parte pequena do espaço da unidade local para armazenar versões dos arquivos quando a unidade de destino do Histórico de Arquivos não estiver disponível. Se você criar muitas versões dos arquivos enquanto não estiver conectado ou permanecer desconectado por longos períodos, talvez seja necessário reservar mais espaço na unidade local para manter todas as versões. Observe que as versões armazenadas no cache local são copiadas para a unidade externa quando ela ficar disponível novamente.
  • Exclusão de pastas das quais você não deseja fazer backup: Algumas pastas podem conter arquivos muito grandes que não precisam ser protegidos porque podem ser facilmente recriados (como filmes de alta definição ou podcasts baixados). Esses arquivos poderiam consumir rapidamente toda a capacidade da unidade do Histórico de Arquivos. Essa configuração permite excluir essas pastas.
  • Recomendação de uma unidade a outros membros do grupo da sua rede doméstica: Essa configuração é abordada de forma mais detalhada na seção Histórico de Arquivos e Grupo Doméstico abaixo.
  • Acesso ao log de eventos do Histórico de Arquivos: O log de eventos contém registros de eventos que podem ser úteis para solucionar problemas no Histórico de Arquivos. Ele pode ser especialmente útil se você desejar identificar arquivos que não puderam ser acessados pelo Histórico de Arquivos por alguma razão.

As configurações avançadas podem ser acessadas no miniaplicativo do painel de controle do Histórico de Arquivos.

Captura de tela da parte do miniaplicativo do painel de controle mostrando os links Excluir pastas e Configurações avançadas

Para excluir uma pasta, selecione Excluir pastas. Em seguida, clique no botão Adicionar, navegue até a pasta que deseja excluir e selecione-a. Não será mais feito o backup dos arquivos desta pasta no próximo ciclo de backup. Para tornar a fazer o backup dessa pasta, bastará removê-la da lista.

Captura de tela da página Excluir pastas

Outras configurações avançadas estão disponíveis na página Configurações Avançadas.

Captura de tela da página Configurações Avançadas, que inclui a frequência com que as cópias devem ser salvas, o tamanho do cache offline e quanto tempo as versões salvas deverão ser mantidas

O Histórico de Arquivos também dá suporte aos novos recursos de armazenamento introduzidos no Windows 8. Os usuários que tiverem muitos dados para proteger com backup podem usar os Espaços de Armazenamento para criar um pool de armazenamento resiliente usando unidades USB padrão. Quando o pool ficar cheio, eles poderão adicionar mais unidades facilmente e capacidade extra de armazenamento ao pool. Você pode saber mais sobre os Espaços de Armazenamento nesta postagem.

Os usuários que usam o BitLocker para proteger o conteúdo de seus arquivos pessoais também usam o Histórico de Arquivos, pois ele suporta perfeitamente o BitLocker nas unidades de origem e destino.

O Histórico de Arquivos foi desenvolvidos para os consumidores, mas também pode ser usado pelos clientes corporativos. Em alguns casos, o Histórico de Arquivos pode conflitar com as políticas da empresa (política de retenção, por exemplo). Para evitar esses conflitos, adicionamos uma política de grupo que dá aos administradores de TI a capacidade de desativar o Histórico de Arquivos em PCs cliente gerenciados.

Você encontrará a configuração de política do Histórico de Arquivos no Editor de Objeto de Política de Grupo em Configuração do Computador, Modelos Administrativos, Componentes do Windows e Histórico de Arquivos.

Captura de tela da página de configuração de política do Histórico de Arquivos, para os administradores de TI corporativos desativarem o Histórico de Arquivos

Configuração mínima

O Histórico de Arquivos faz parte do Windows, você não precisa instalar nenhum software adicional. Entretanto, o Histórico de Arquivos deve ser ativado, normalmente com apenas um clique.

Como descrito acima, para começar a proteger as suas bibliotecas, é necessário anexar uma unidade externa ou localização de rede. O Histórico de Arquivos armazenará versões dos seus arquivos neste dispositivo.

O Histórico de Arquivos seleciona uma unidade externa automaticamente, caso disponível. Se mais de uma unidade estiver disponível, será selecionada aquela com maior capacidade de armazenamento livre.

Sem agendamento

De hora em hora, o Histórico de Arquivos procura arquivos pessoais que tenham sido alterados. As versões de todos aos arquivos alterados são replicadas para um dispositivo de armazenamento dedicado. Essa abordagem elimina a necessidade de se configurar um agendamento e deixar o computador ocioso por um período de tempo prolongado. A frequência de hora em hora oferece um bom equilíbrio entre o nível de proteção e o espaço de armazenamento consumido pelas versões dos arquivos. Os apaixonados por tecnologia podem alterar a frequência de 10 minutos a 1 dia a fim de aumentar o nível de proteção ou reduzir o consumo de armazenamento.

Sem manutenção

O Histórico de Arquivos é executado silenciosamente em segundo plano e não requer nenhuma manutenção constante. O único momento em que ele solicita intervenção é quando a unidade externa fica cheia. Você, então, será solicitado a substituir a unidade por uma maior ou alterar a configuração de quanto tempo o Histórico de Arquivos deve manter as versões dos arquivos. Por padrão, mantemos as versões de arquivos pessoais do usuário para sempre, mas, se o armazenamento for um problema, pode-se reduzir para um período que melhor atenda às suas necessidades.

Histórico de Arquivos e Grupo Doméstico

O Histórico de Arquivos também foi integrado ao Grupo Doméstico para facilitar a configuração do backup por um usuário para todos os membros de uma rede doméstica. Veja como funciona.

  1. Susana deseja que toda a sua família tenha seus dados pessoais automaticamente protegidos. Ela sabe que pode fazer isso com o Histórico de Arquivos.
  2. Ela cria um Grupo Doméstico na rede da família.
  3. E ativa o Histórico de Arquivos em um computador que tenha uma unidade externa grande.
  4. O painel de controle do Histórico de Arquivos detecta o Grupo Doméstico e pergunta se ela deseja recomendar esse destino de backup para outros membros do Grupo.
  5. Susana seleciona essa opção e o Histórico de Arquivos usa o Grupo Doméstico para transmitir a recomendação para todos os membros do Grupo Doméstico.
  6. Cada membro do Grupo Doméstico poderá, então, aceitar a recomendação. Se fizerem isso, suas bibliotecas, área de trabalho, favoritos e contatos são automaticamente protegidos por backup em um compartilhamento de rede no computador de Susana.

Histórico de Arquivos e SkyDrive

O Histórico de Arquivos não faz backup dos seus arquivos na nuvem. Embora a nuvem seja ótima para o armazenamento de arquivos que pudessem ser acessados de qualquer lugar ou para compartilhá-los com os outros, fazer o backup de terabytes de dados para a nuvem requer um serviço especializado. Muitos serviços na nuvem hoje dão suporte à sincronização local, em que os dados na nuvem são espelhados no seu sistema de arquivos local. As soluções de sincronização naturalmente copiam as alterações imediatamente para todos os locais, o que significa que exclusões acidentais, alterações por descuido ou arquivos corrompidos também são sincronizados. A melhor maneira de enfrentar esse problema é associar o seu serviço de sincronização com uma solução de backup pontual, como o Histórico de Arquivos.

Na postagem Conectando seus aplicativos, arquivos, PCs e dispositivos à nuvem com o SkyDrive e o Windows 8, discutimos como o SkyDrive será integrado com o Windows Explorer e o sistema de arquivos. O Histórico de Arquivos aproveita essa integração. Se o seu SkyDrive estiver sincronizado com o sistema de arquivos, o Histórico de Arquivos iniciará automaticamente a proteção dos arquivos que estiverem armazenados na sua pasta do SkyDrive local. Esse é um ótimo exemplo da soma de um backup local com um acesso confiável de qualquer lugar e a qualquer momento. Você pode acessar os seus arquivos do SkyDrive por meio do PC, telefone ou a Web sabendo que o Histórico de Arquivos está oferecendo backup local rápido e acesso instantâneo a todas as versões desses arquivos.

Backup completo do sistema

Normalmente, um backup completo do sistema é usado para proteger o seu PC contra a perda total do sistema, por exemplo, em caso de roubo ou perda do PC ou interrupção do funcionamento do disco rígido interno. A nossa pesquisa mostrou que somente um pequeno número de usuários se preocupa com a perda do sistema operacional, dos aplicativos ou configurações. Eles se preocupam muito mais com a perda de seus arquivos pessoais. Por essas razões, o Histórico de Arquivos foi desenvolvido especificamente para proteger os arquivos pessoais do usuário.

O Histórico de Arquivos não oferece a capacidade de fazer backup do sistema inteiro, mas, para os usuários que venham a precisar de um backup completo do sistema, ele oferece uma solução. Junto com outros recursos introduzidos no Windows 8, ele oferece proteção contra esses desastres.

Caso você deseje se preparar para um desastre, recomendamos esta estratégia:

  1. Crie uma unidade de recuperação para ser usada quando precisar atualizar ou restaurar o PC. Saiba mais sobre isso nesta postagem.
  2. Conecte-se à sua conta da Microsoft
  3. Configure o PC para sincronizar as suas configurações
  4. Carregue aplicativos da Loja
  5. Ative o Histórico de Arquivos

Quando o seu PC for substituído ou precisar ser reinstalado:

  1. Use a unidade de recuperação para restaurar o sistema operacional
  2. Conecte-se à sua conta da Microsoft
  3. Configure o PC para sincronizar as suas configurações – isso trará as suas configurações de volta
  4. Vá para a Loja e reinstale os seus aplicativos novos
  5. Reinstale os aplicativos herdados
  6. Conecte a sua unidade antiga do Histórico de Arquivos e restaure tudo – isso restaurará os seus arquivos pessoais

Isso pode exigir etapas além de uma restauração de arquivos ou imagens, mas traz alguns benefícios claros:

  • Você não restaura nenhum software ou configuração que estavam no seu sistema e não queira mais
  • Você não restaura as fontes de alguns problemas que possa ter (nem cria novos problemas ao restaurar para um hardware diferente)
  • Você não restaura nenhuma configuração que pode levar o sistema a ter um mau funcionamento ou falhar

Aqueles que precisam de um backup completo do sistema ainda podem usar o Backup do Windows para criar uma imagem do sistema.

Requisitos

O Histórico de Arquivos exige:

  • Sistema operacional Windows 8
  • Um dispositivo de armazenamento externo com capacidade de armazenamento suficiente para armazenar uma cópia de todas as bibliotecas do usuário, como uma unidade USB, um dispositivo de armazenamento anexado à rede ou compartilhamento em outro PC da rede doméstica.

Perguntas frequentes

O que acontece quando é feita uma atualização do Windows 7 para o Windows 8?
Se o Backup do Windows 7 estava ativo, isto é, foi agendado e o agendamento estava ativo, ele continuará sendo executado conforme esse agendamento após a atualização. O Histórico de Arquivos será desabilitado por padrão e os usuários somente poderão ativá-lo se o agendamento do Backup do Windows 7 estiver ativo. Para ativá-lo, você primeiro precisará desabilitar o agendamento do Backup do Windows 7.

Os usuários do Windows 7 podem usar o Histórico de Arquivos?
Os usuários do Windows 7 não podem usar o Histórico de Arquivos. No entanto, eles podem restaurar arquivos de uma unidade usada pelo Histórico de Arquivos procurando o volume no Windows Explorer e selecionando um arquivo específico. Os arquivos da unidade do Histórico de Arquivos são armazenado no mesmo local relacionado e usam o mesmo nome. A versão específica pode ser identificada pelo carimbo de data/hora acrescentado ao nome do arquivo.

O Histórico de Arquivos protege o sistema operacional e os aplicativos?
O Histórico de Arquivos somente protege as bibliotecas, a área de trabalho, os favoritos e os contatos. Não é feito o backup de outros arquivos, como configurações, aplicativos e arquivos do sistema operacional.

O Histórico de Arquivos pode ser usado com armazenamento na nuvem?
Não. O Histórico de Arquivos foi desenvolvido especialmente para consumidores e não dá suporte ao armazenamento na nuvem nesta versão. O Windows 8 Server oferece um recurso de backup que pode fazer backup de arquivos para a nuvem. Esse recurso fica disponível na versão de Servidor do Windows e foi desenvolvido para pequenas e médias empresas.

O Histórico de Arquivos pode ser usado por clientes corporativos?
Sim. Entretanto, os clientes corporativos devem saber que o Histórico de Arquivos talvez não atenda às políticas de retenção, acesso e segurança da empresa. Por esse motivo, oferecemos uma configuração de política de grupo que permite aos administradores corporativos desabilitar o recurso para toda uma organização.

O Histórico de Arquivos protege arquivos armazenados em um compartilhamento de arquivos?
Não. O Histórico de Arquivos somente protege arquivos armazenados em uma unidade local.

  • Se você usa pastas offline e o redirecionamento de pasta, as suas pastas (como Meus Documentos ou Minhas Imagens) são redirecionadas para um compartilhamento de rede e não serão protegidas.
  • Se você adicionar um local de rede a alguma de suas bibliotecas, esse local não será protegido.

Em resumo

O Histórico de Arquivos protege, de forma silenciosa todos os seus arquivos importantes armazenados nas bibliotecas, na área de trabalho, nos favoritos e nos contatos. Basta ativá-lo, ele não exige nenhum esforço para proteger os seus dados. Quando você perder um arquivo ou precisar localizar a versão original de uma imagem ou uma versão específica de um currículo, todas as versões dos seus arquivos estarão disponíveis. Com o aplicativo de restauração do Histórico de Arquivos, é possível localizar essa versão de forma rápida e fácil.

--Bohdan Raciborski