Semana passada enquanto estava preparando as demo de AJAX para o 9 ELPI  e para o meu artigo na próxima edição da Mundo .NET, me deparei com uma dor conhecida, mas que estava esquecida. A muito tempo não a sentia na pele!!

Quando trabalhava como desenvolvedor de aplicações web odiava ter que desenvolver utilizando javascript. Estava nos primórdios do desenvolvimento de aplicações web e não existia outra opção. O que mais me doia era a falta de intelesense, principalmente num cenário case-sensitive. Tudo bem que as primeiras linguagens que trabalhei não tinham este recurso, mas a muito tempo eu estava acostumado com ele. Além disto, detesto ter que ficar decorando métodos e etc. Detesto ter que escrever muito. Gosto muito de CTRL+Espaço. :)

Quando faço apresentações de ASP.NET AJAX menciono com prazer que um dos benefícios do Framework é evitar que você tenha que desenvolver diversos scripts para serem executados do lado do cliente. E é verdade, ele realmente resolve boa parte do problema utilizando o cenário misto de componentes clientes e componentes no servidor.

Porém, muitas vezes queremos otimizar ainda mais a nossa aplicação. Neste caso, a utilização de acesso a Webservices direto pelo cliente é uma boa opção a ser analisada. Neste caso, o ASP.NET oferece algumas ajudas, mas você terá que escrever algum código javascript. O mesmo acontence para customizar alguns controles do Toolkit.

Aí, começa a dor novamente. Cadê o meu intelesense!?

Bem, esta semana o Scott Guthrie postou no blog dele em mais detalhes uma das features do Orcas (incluindo a versão do Express Web Developer) que é o Intelesense do javascript.

Muito obrigado Scott e time!! (Thank YOU!!!) Vai ser muito mais prazeiroso e divertido programar funções do lado cliente.

P.S: Falaremos um pouco da opção de utilizar webservices direto do cliente na apresentação do 9 ELPI  e no meu artigo da 3ª edição da Mundo .NET