Boa noite a todos !

O Windows Azure já possui um recurso chamado de Local Storage, onde um diretório era montado dentro da máquina virtual e assim uma aplicação poderia colocar os seus arquivos temporários. Para utilizar o Local Storage, basta adicionar algumas entradas dentro do arquivo Service Definition, onde estabelece o tamanho do armazenamento. Cada role tem um conjunto máximo de espaço de armazenamento, sugiro consultar as ofertas do Azure antes de implementar o uso do recurso.

Mas uma grande novidade que todos precisam era a capacidade de montar um drive a partir de um arquivo VHD. Esta novidade veio com o Windows Azure Drive. Através dele, aplicações hospedadas dentro do Azure podem utilizar as APIs NTFS para acessar drives (sim, o clássico C:). Assim, as classes do namespace System.IO tornam amplamente suportadas.

O Windows Azure Drive é implementado através de um Windows Azure Page Blob, que por sua vez, contém um VHD formatado no padrão NTFS. Este VHD é criado a partir das próprias ferramentas do seu sistema operacional

Para exemplificar o poder do Azure Drive, montei uma “Condé Demo”. Para entender o cenário de uso, a “Condé Demo” apresentada é uma aplicação de conversão de vídeos (sim, fiz um Youtube).  Basicamente, um usuário realiza o upload de um vídeo e uma WorkerRole converte o vídeo para o formato WMV. Veja mais detalhes no slide abaixo.

Arquitetura da demonstração

Condé Demo

Devido a complexidade de demonstração, esta “Condé Demo” está dividida em duas parte. E para baixar o código-fonte desta demonstração, basta acessar o link: http://cid-9937d7265a1b7578.office-df.live.com/self.aspx/.Public/CondeDemoWindowsAzureDrive/AzureVideosConverter.zip

Parte 1 – Os conceitos do Azure Drive e como preparar um VHD

Get Microsoft Silverlight

Parte 2 – Como utilizar o Azure Drive dentro do cenário de conversão de vídeos

Get Microsoft Silverlight

abs e T+
Condé

versão 1.1