Muita discussão em torno da barra de tarefas e interface do usuário associada. Chaitanya acredita que seria uma boa idéia resumir alguns dos comentários e pensamentos. --Steven

Gostaríamos de continuar falando sobre alguns temas levantados em comentários e emails. Este artigo trata de algumas observações sobre comentários consistentes apresentados (apesar de não universais) e também fornece mais contexto de engenharia / design para alguns dos desafios lançados.

Primeiro é preciso reforçar alguns pontos que foram citados de forma consistente:

  • Muitos de vocês concordam que a Área de Notificação precisa ser mais bem administrada e customizada.
  • Recebemos vários comentários sobre reorganizar os botões da barra de tarefas. Isto está relacionado à necessidade de um lugar previsível onde os botões da barra de tarefas apareçam bem como o pedido de vocês por mais controle sobre a barra de tarefas.
  • Houve comentários que discutiram a utilidade da Inicialização Rápida, mas que ela poderia se tornar uma superfície ainda melhor de inicialização (por exemplo, um tamanho maior padrão ou mais espaço).
  • Miniaturas são valiosas para muitos de vocês, mas o tamanho delas nem sempre ajuda a encontrar a janela que procuram. Há interesse num método melhor de identificação de janelas que forneça de forma consistente a quantidade correta de informação.
  • Também se discutiu um melhor dimensionamento de janelas suportadas. Isso inclui otimizar a barra de tarefas para mais janelas e englobar exibições múltiplas.

Dados

Muitos de vocês perguntaram sobre as conclusões que estamos tirando dos dados que coletamos e como iremos proceder.

@Computermensch escreveu: “O problema dessa ‘análise’ (mostrem os dados) é que vocês só estão lidando com atividades em vigor relacionadas à barra de tarefas. Então, com relação à 'evolução da barra de tarefas', vocês só a estão desenvolvendo dentro da estrutura operacional atual enquanto o desenvolvimento ou evolução deveriam estar voltados para o desenvolvimento do conceito de barra de tarefas".

@Bluvg postou: “E se a própria UI fosse o motivo pelo qual as pessoas não executassem mais do que 6 a 9 janelas? Em outras palavras, e se a UI possui um número supremo de janelas em termos de efetividade? Priorizar o cenário em torno de 6 a 9 seria tirar uma conclusão errada a partir dos dados, se fosse o caso. A própria UI estaria ditando os dados, ao invés de estar sendo guiada pela demanda dos usuários".

Como já dissemos em todos os nossos artigos sobre dados que coletamos e como os utilizamos, os dados não se traduzem diretamente em nossos recursos, mas informam nossas decisões. A informação que coletamos a partir de instrumentação bem como de entrevistas com clientes oferece meramente mais exatidão sobre como um produto é usado atualmente no mundo real. O objetivo não é necessariamente só fazer design pelo status. Entretanto, temos que reconhecer que se um novo design que surge não alcança os objetivos e comportamento de nossos clientes hoje, corremos o risco da resistência. Isso não quer dizer que nunca se deve inovar e mudar o jogo – só que ao fazer isso devemos respeitar o objetivo maior do cliente. Oferecer uma nova solução para um problema é ótimo; só se certifique de que você está solucionando o problema certo e que existe um caminho entre onde as pessoas estão hoje e onde você acha que está a melhor solução. Tendo dito isso, podem ficar seguros de que nosso processo de design reconhece a necessidade de ajustar a barra de tarefas de modo mais eficiente para grupos maiores de janelas. Isso permitiria a aqueles que possivelmente se sentem “presos” no caso das 6 a 9 janelas se aventurar confortavelmente a abrir janelas adicionais, se realmente precisarem.  Além disso, as melhorias que fazemos para a maioria de 90% também deveriam beneficiar o restante.

Área de Notificação

Com tantos comentários, é sempre válido reconhecer quando eles têm algo em comum. O artigo original expôs os problemas com a Área de Notificação e essas questões foram ainda mais enfatizadas com os pensamentos de vocês.

@Jalf escreveu: “Ter 20 ícones e um balão de notificação a cada 30 segundos ocupando espaço na barra de tarefas onde *sempre* está ocupando espaço simplesmente não é legal. Concordo que a informação deve estar lá se eu precisar dela, mas simplesmente não podemos supor que se eu não buscar a informação ativamente é porque eu não a quero.

O comentário de Jalf é particularmente interessante porque aponta tanto os prós quanto os contras das notificações. Elas certamente podem ser valiosas, mas também podem facilmente sobrecarregar o cliente, como muitos de vocês notam. Devemos alcançar um equilíbrio cuidadoso tal que o cliente mantenha-se informado sobre coisas que são relevantes enquanto permanece no comando. Já que o que é relevante é relativo, a necessidade de controlar é fundamental. Fiquem certos de que estamos cientes dessas questões e as levamos muito a sério.

Suporte para múltiplos monitores

Não é surpresa que muitos de vocês escreveram para discutir suporte a múltiplos monitores para a barra de tarefas. Esse é um pedido freqüente de nossos entusiastas (e de nossos próprios desenvolvedores) e foi destacado como uma área de investigação no artigo original.

@Justausr é bem direto com seu comentário: “A falta de suporte a múltiplos monitores é praticamente um crime. Vimos fotos do escritório de Bill Gates e como ele usa 3 monitores. A maioria dos desenvolvedores tem 2 monitores hoje em dia. Por que não há suporte para múltiplos monitores na barra de tarefas? Mais uma vez esse é um exemplo da compartimentalização da equipe Windows e a falta de um direcionamento para o usuário quando da definição e implementação de recursos. O fato de que isso é somente uma "possibilidade" e não um "claro que nós vamos..." mostra que vocês AINDA não entendem".

Ao menos neste caso em particular tendemos a pensar que nós "entendemos", mas também tendemos a pensar que o desenvolvimento de uma barra de tarefas multi-monitores não é tão simples quanto parece. Assim como em muitos recursos, há mais de uma maneira de implementá-lo. Por exemplo, alguns poderiam sugerir uma barra de tarefas única para cada tela e outros sugerem uma barra de tarefas que se estenda por várias telas. Vamos analisar essas duas abordagens. Enquanto isso se lembrem das complexidades de se ter monitores de tamanhos, orientações e alinhamentos diferentes.

Se fôssemos implementar uma barra de tarefas para cada tela onde cada barra contivesse somente janelas para sua respectiva parte da área de trabalho, algumas questões surgiriam. Alguns clientes vão citar as vantagens de se andar menos com o mouse, já que sempre há uma barra na parte inferior da tela. Entretanto, tal design daria ao cliente o ônus de acompanhar onde as janelas estão. Imagine procurar uma janela do navegador e ao invés de ir para um único lugar ter agora que procurar em múltiplas barras de tarefa a fim de encontrar o item que você quer. Pior do que isso, quando você move uma janela de uma tela para a outra, teria que saber procurar num novo local para encontrá-la. Pode parecer que isso vai de encontro com o pedido para reorganizar os botões da barra de tarefas, pois os clientes querem que seus botões sejam automáticos. Seria como ter dois controles remotos com funcionalidades dinamicamente diferentes para sua TV. Essa é uma das razões pelas quais todas as implementações virtuais em áreas de trabalho mantêm uma barra de tarefas consistente apesar da área de trabalho na qual você está trabalhando.

Outra abordagem da qual muitos gostam é uma barra de tarefas que se estende por múltiplas áreas de trabalho. Há algumas ferramentas de terceiros que tentam emular essa funcionalidade para a barra de tarefas do Windows. A vantagem mais óbvia dessa abordagem (bem como da barra de tarefas dupla) é que sobra mais espaço para iniciar, alternar e murmurar. É razoavelmente óbvio que esses clientes com múltiplas telas têm mais espaço para ter mais janelas abertas simultaneamente e, portanto, requerem ainda mais espaço em sua barra de tarefas. Alguns dos nossos clientes avançados abordam essa questão aumentando a altura da barra de tarefas para exibir múltiplas linhas. Outros pedem uma barra de tarefas abrangente. Precisamos reconhecer que o problema não é necessariamente que a barra de tarefas não é abrangente, mas que é preciso mais espaço para mostrar mais informações sobre janelas. Então é lógico que devemos pensar na melhor solução para esse problema, independentemente de quantas telas o cliente possui.

Pensamos que seria bom ao menos oferecer uma breve discussão sobre os detalhes específicos sobre como resolver esse problema de design, já que é algo com que já gastamos bastante tempo. Uma das abordagens em geral na qual estamos trabalhando mais é mudar as coisas quando sabemos que trará uma melhoria substancial e não só introduzir complexidades que superem os benefícios que estamos tentando atingir.

Mais uma vez muito obrigada pelos seus comentários. Esperamos falar com vocês em breve.

- Chaitanya