Post por: Rodolpho Carmo – Microsoft MVP

Posso dizer que o último dia 15 de dezembro foi um dia para fechar com chave de ouro meu primeiro ano como MVP.

Devo dizer que tinha arrumado minha agenda de certa forma a deixar os últimos quinze dias do ano vagos. Afinal, depois que você se torna MVP sua responsabilidade aumenta, sua visibilidade também e, com isso, convites muito diversos aparecem, acabei tendo muitos finais de semana fora de Curitiba durante o ano, seja dando aula, ministrando cursos, palestrando. Então achei que seria bacana não marcar nada para fim de dezembro, começo de janeiro, e aproveitar os finais de semana com a família.

Mas eis que, após uma ida para um evento SP estar pendente, surge o convite do instituto Nokia e do já grande amigo Sérgio Cavalcante para participar do INdT Mobile Labs, primeira edição do evento que aconteceria em Manais. Não só aceitei na hora, mas fiquei extremamente honrado e feliz. De repente, isso pareceu a maneira perfeita de fechar 2012, ainda mais vindo de um amigo e de uma empresa que respeito demais.

Melhor do que ser convidado para o evento foi ter visto que muito do trabalho feito durante o ano valeu a pena. “Queremos que você foque naquele seu lado de inspirar, abrangente, de falar sobre a plataforma como um todo”, disseram. E é justamente o trabalho que tenho buscado fazer e que, até em conversas com o JP, já tinha mencionado. Acredito que um bom MVP não pode falar apenas sobre o que trará algum benefício, e sim lembrar o motivo de ser um MVP: compartilhar pelo amor a tecnologia, por gostar de plataforma Microsoft. Compartilhar o que será melhor para o ouvinte, no curto ou longo prazo.

E foi isso que busquei fazer. Mais do que falar nas vantagens do Windows Phone, busquei mostrar o quão diferenciada é a vida do desenvolvedor que vem para a plataforma Microsoft, seja pelos benefícios diretos, reuso de código, integração, ou mesmo pelos benefícios indiretos e como eles podem utilizar isso para crescer na carreira deles. Aliás, isso eu acho sempre algo muito benéfico. Mostrar um pouco mais do que apenas um micro universo que está ali, no PPT/código. As pessoas vão a eventos para adquirir conhecimento. Nada melhor do que não apenas passar um conteúdo, mas sim tentar repassar a sua vivência e um caminho mais “macro”.

2012-12-15 INdT MobileE o que percebi, o evento foi pautado por esse feeling. Quando foi requisitado a mim “inspirar”, certamente foi pelo fato do evento ter esse objetivo. Em todos os momentos, entre as palestras, durante o Hackaton, o qual consegui participar por algumas horas (já que meu voo sairia no meio da madrugada, para que eu dormiria no hotel? :) ), o foco foi esse. Sem dúvidas, um dos eventos mais interessantes de 2012 em termos de assunto.

O INdT (Instituto Nokia de Tecnologia) mostrou na primeira edição do seu evento que pode criar algo muito interessante para a comunidade local. Pois mais do que apenas tentar vender algo, passar conteúdo em palestras soltas, ficou evidente o trabalho em montar uma agenda que fizesse sentido como um todo. Conversas não apenas sobre produtos, mas sobre ideias, comportamentos.

E, por fim, o mais importante para mim, que fiz a palestra no último horário, foi ver todo o público empolgado perto das sete da noite. Foram perto de 250 pessoas que ficaram lá o dia inteiro e, no final, ainda permaneceram, em bom número, até domingo, desenvolvendo aplicativos. Portanto, não só um show da organização, mas do público também.

No final, o que fica é: Será que tem como pedir ao INdT para o evento ser semestral?

 

Para mais informações sobre o evento visite o link: http://www.indt.org/projects/instituto-celebra-resultados-positivos-do-indt-mobile-labs/

Abraços,

Rodolpho Carmo – Microsoft MVP – Windows Phone Development