Artigo original publicado no Sábado, 27 de outubro de 2012

Se você está acostumado com as versões anteriores do SharePoint, deve ter notado que nessas versões a interface do usuário fez uma distinção entre coisas como listas, bibliotecas de documentos, bibliotecas de imagens, listas de discussão e pesquisas. Esta distinção foi baseada em diferenças técnicas em vez de qualquer outra coisa que pudesse importar para os usuários, e isso gerou muita confusão. Por exemplo, por que pesquisas e bibliotecas de imagens obtém sua própria categoria quando cada um possuía apenas um tipo de coisa mas a categoria de listas pode ter uma dúzia de opções? E quem acha que um calendário é uma lista, afinal?

Exemplo da área de navegação à esquerda de um site do SharePoint 2010 mostrando a categorização de diferentes listas e bibliotecas 
Exemplo da área de navegação à esquerda de um site do SharePoint 2010 mostrando a categorização de diferentes listas e bibliotecas.
 

Enquanto estávamos pensando em como resolver a questão da funcionalidade de categorizar estranhamente no site, outra coisa interessante aconteceu: o conceito de "apps" (aplicativos) tornou-se popular. As pessoas passaram a se sentir confortáveis com aplicativos em seus celulares e em sites como o Facebook. Novos locais para instalar aplicativos começaram a pipocar em uma base diária. Queríamos tornar mais fácil para as pessoas obter novas funcionalidades em seus sites do SharePoint sem exigir que eles entendam como ou onde o código foi implantado.

Consideramos a utilização de "apps" como outra categoria, como listas/bibliotecas/e assim por diante, mas pareceu um pouco ridículo. Perguntamos aos clientes o que eles pensavam sobre os seus sites e as coisas que estavam neles, e nós repetidamente ouvimos esta mensagem:
  • O site em si é um local.
  • Os usuários são pessoas que podem ir a tal lugar.
  • O tema é algo que muda a aparência do lugar.
  • A funcionalidade restante nas listas/bibliotecas/e assim por diante é similar aos "apps" que você encontra no seu telefone.
Quando pensamos sobre isso dessa forma, chamando tudo de aplicativo, tudo fez muito sentido. O fluxo para interagir com os já existentes, encontrar e adquirir novos e se livrar dos que não eram mais relevantes foi exatamente igual para listas/bibliotecas e essa nova coisa, chamada "apps". Em vez de introduzir uma sexta categoria de "coisas que acrescentam funcionalidade ao site, mas são, por alguma razão técnica, diferente das outras cinco categorias", decidimos consolidar tudo sob o termo "app". Existem diferenças técnicas entre pesquisas e bibliotecas de imagens e um aplicativo de terceiros do Contoso. Mas, a partir de uma perspectiva de experiência, eles são todos apps.

Exemplo da página Conteúdos do site em um site no SharePoint 2013 mostrando a nova categoria única para Listas, Bibliotecas e outros Apps
Exemplo da página Conteúdos do site em um site no SharePoint 2013 mostrando a nova categoria única para Listas, Bibliotecas e outros Apps.

Na página de Conteúdos do site de um site, onde costumávamos listar as cinco categorias de coisas parecidas com apps, o título agora aparece como Listas, Bibliotecas e outros Apps. Ao chamar listas e bibliotecas, esperamos fazer uma ponte entre a lacuna do antigo, da categorização técnica difícil de entender e o modelo onde tudo é um app. Estamos entusiasmados com as respostas que temos obtido até agora e ansiosos para ouvir mais sobre como você trabalha com aplicativos em seu site. Deixe-nos saber nos comentários

 

 

Este é um post traduzido no blog. Encontre o artigo original em Lists, Libraries, and other Apps?