Olá pessoal, tudo certo?

Essa semana estive com algumas empresas, falando sobre orientação a serviços no domínio da aplicação.

Como sabem, podemos pensar um modelo de serviços para um determinado escopo de aplicação ou para um domínio maior, o que alguns arquitetos de mercado definem como LITTLE SOA versus BIG SOA.

Pensando em Little SOA, o Application Architecture Guide 2.0 apresenta uma arquitetura de aplicação com interfaces de serviços definida em camadas, como vemos a seguir:

image 

Ref.: http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee658114.aspx

No desenho acima, temos uma camada de serviços que implementa interfaces e tipos de mensagens, que é usada pela camada de apresentação ou sistemas externos da solução, consumindo esses serviços conforme a necessidade.

Ao mesmo tempo, vemos uma série de questões que continuam verticais e presentes para essa arquitetura, como segurança, autenticação e autorização, gerenciamento, configuração, comunicação, etc.

Aproveitando esse desenho, gostaria de destacar o uso de Windows Server AppFabric como container principal para seus serviços e processos (WCF/WF). Aspectos como persistência, hospedagem, monitoração, hosting e caching podem ser facilmente implementados para a aplicação uma vez utilizado o Windows Server AppFabric.

Quando estiver pensando em sua próxima aplicação orientada a serviços na plataforma Microsoft, não deixe de considerar o AppFabric em sua infraestrutura.

Por enquanto é só! Até o próximo post :)

Waldemir.