Integração da experiência do usuário nos testes dos aplicativos do Windows 8

Blog do desenvolvedor de aplicativos do Windows 8

Ideias sobre a criação de aplicativos com o estilo Metro para o Windows 8, da equipe de engenharia do Windows 8

Integração da experiência do usuário nos testes dos aplicativos do Windows 8

  • Comments 0

Na postagem do blog para testes de aplicativos da Windows Store, abordamos o que testar nos vários estados do tempo de execução do seu aplicativo. Também discutimos alguns aspectos da experiência do usuário do Windows 8 e como isso afeta o ambiente em que reside o seu aplicativo. Agora, exploramos a nova experiência do usuário com um pouco mais de detalhes e realçamos alguns dos cenários e interações interessantes que o seu aplicativo pode encontrar com base nos nossos testes de aplicativos existentes, e o que você pode fazer para garantir que o seu aplicativo funcione corretamente.

Um tema de comportamento e layout comuns

O Windows 8 introduz funcionalidades novas e sofisticadas que permitem que os seus aplicativos sejam imersivos e interativos. A tela inicial é exibida enquanto o aplicativo é inicializado e é a primeira impressão que o usuário tem do seu aplicativo. Com o aplicativo em funcionamento, o usuário pode girar, dimensionar e colocá-la em um modo de exibição ajustado ou de preenchimento a qualquer momento. E, o mais importante é que todos esses eventos podem ocorrer em combinação ou um logo após o outro. Por exemplo, você pode alterar a orientação do aplicativo enquanto a tela inicial estiver sendo exibida ou uma exibição pode ser ajustada quando você conectar o dispositivo a um projetor, o que alterará a colocação em escala. Veremos mais detalhadamente quais problemas devem ser observados de forma específica durante cada um desses eventos.

Tela inicial

A funcionalidade de tela inicial permite que o seu aplicativo mostre atividade enquanto o sistema o estiver inicializando para ser usado pela primeira vez ou quando estiver saindo de um estado suspenso da pilha posterior. Para garantir a exibição correta da tela inicial, inicie o seu aplicativo em tela inteira nos modos retrato e paisagem, e verifique se a tela inicial está corretamente posicionada (normalmente no centro) e sem problemas visuais ou de animação. Preste bastante atenção também à qualidade da resolução dos elementos gráficos exibidos na sua tela inicial, observando bordas denteadas e imagens borradas.

Se o seu aplicativo der suporte a uma tela inicial estendida, verifique se a transição entre a tela inicial e a tela inicial estendida ocorre de maneira uniforme e contínua. Observe, especialmente, coisas perturbadoras, como alterações na posições dos ícones, telas piscantes etc.

Rotação

A rotação pode ocorrer a qualquer momento durante a execução do seu aplicativo, mesmo quando ele estiver em um modo suspenso. Verifique se o aplicativo responde às alterações na orientação alternando entre os vários estados da interface do usuário. Atente, especificamente, para problemas de layout e recorte que prejudicariam a experiência dos usuários com o seu aplicativo. Verifique também se o conteúdo não salta nem pisca nas transições de uma orientação para a outra.

Se o seu aplicativo usa preferências de rotação automática, verifique se a orientação do sistema muda para a sua preferência de rotação quando um usuário inicia o aplicativo ou alterna para ele. Também verifique se o aplicativo pode ser usado na preferência de rotação invertida. Por exemplo, se a sua preferência de rotação automática for a paisagem, verifique se o aplicativo exibe a paisagem e funciona corretamente também no modo invertido.

Você pode usar o simulador do Visual Studio para simular a rotação se não tiver acesso ao hardware apropriado para testar o aplicativo. Para obter mais informações sobre como usar o simulador nos seus testes, consulte a postagem Aplicativos de teste do Windows 8 com Visual Studio 2012.

Colocação em escala

O Windows 8 dimensiona o seu aplicativo para manter o toque e a usabilidade para uma variedade de hardwares com densidade de pixel. Verifique a experiência do usuário com o seu aplicativo com escalas de 100%, 140% e 180%. Verifique se o aplicativo é exibido corretamente em todas as escalas alternando entre todos os estados da interface do usuário.

Você pode usar essas configurações no simulador do Visual Studio para testar o seu aplicativo nas escalas com suporte:

  • 100% - use 10,6 pol., 1366 X 768
  • 140% - use 10,6 pol, 1920 X 1080
  • 180% - use 10,6 pol., 2560 X 1440

As alterações de escala podem ocorrer de forma dinâmica, enquanto o seu aplicativo estiver em execução, se ele for transferido de um monitor para outro em um sistema de dois monitores ou em um dispositivo que estiver fazendo uma apresentação em um projetor. Atente, especificamente, para problemas de layout e recorte que prejudicariam a experiência dos usuários com o seu aplicativo. Preste bastante atenção também à qualidade da resolução de ícones, blocos, imagens e conteúdos internos do aplicativo, observando se há bordas denteadas e imagens borradas.

Modos de exibição ajustados e de preenchimento

As alterações no modo de exibição, entre os estados ajustado ou de preenchimento, podem ocorrer a qualquer momento durante a execução do seu aplicativo, mesmo quando ele estiver em um estado suspenso. Verifique se o aplicativo responde corretamente às alterações no modo de exibição alternando entre os vários estados da interface do usuário. Atente para problemas de layout e recorte que prejudicariam a experiência dos usuários com o seu aplicativo.

O tamanho de tela 1366 X 768 é necessário para dar suporte à exibição de dois aplicativos na tela em um modo de exibição ajustado. Para ajustar o aplicativo, é necessário que ele esteja em execução juntamente com outro aplicativo na pilha posterior. Passe o dedo a partir do lado esquerdo da tela e posicione o segundo aplicativo até ver uma medianiz vertical desenhada para criar um modo de exibição ajustado.

Contratos e comportamento opcional

O Windows 8 introduz maneiras sofisticadas e flexíveis de os aplicativos interagirem e compartilharem dados e arquivos. Os aplicativos podem usar o seletor de arquivos para abrir e salvar arquivos. Implementando os contratos do seletor de arquivos, os aplicativos também podem fornecer arquivos ou um local para salvamento a outros aplicativos. O contrato do Windows Search oferece uma forma básica de os aplicativos exibirem as informações procuradas pelo usuário. O contrato de compartilhamento oferece uma maneira prática de o usuário compartilhar conteúdo, como fotos e links da Web, entre um aplicativo e outro.

Pelo fato de os aplicativos terem mais opções e desempenharem a função principal de definir a experiência do usuário com arquivos e dados, eles têm uma responsabilidade maior de garantir que essas experiências sejam intuitivas para o usuário. A seguir, discutiremos algumas das opções para trabalhar com arquivos e dados, e alguns dos cenários interessantes.

Contrato do seletor de abertura de arquivos

No Windows 8, os aplicativos podem usar o seletor de arquivos para abrir e salvar arquivos. Implementando os contratos do seletor de arquivos, os aplicativos também podem fornecer arquivos ou um local para salvamento a outros aplicativos.

Ao permitir que outro aplicativo invoque o seletor para obter os tipos de arquivos a que o seu aplicativo dá suporte, verifique se as miniaturas dos itens adicionados à cesta do seletor pelo seu aplicativo são exibidas corretamente e se os arquivos (incluindo o conteúdo) separados pelo usuário são devolvidos corretamente ao aplicativo que tiver invocado o seletor.

Se o aplicativo oferece um modo de exibição exclusivo para os arquivos, verifique se os arquivos são adicionados e removidos da cesta do seletor corretamente.

Um aplicativo hospedado no seletor pode ser suspenso, mas não terminado, quando o usuário sai do seu aplicativo no seletor. Por isso, o seu aplicativo não deve manipular os eventos de suspensão ou retomada porque isso diminuiria o desempenho observado na volta do usuário ao aplicativo. Em vez disso, registre o evento de fechamento do seletor para determinar quando o seu aplicativo é fechado e verificar se ele executa a limpeza necessária durante esse período.

Contrato do Windows Search

O contrato do Windows Search oferece uma forma básica de os aplicativos exibirem as informações procuradas pelo usuário. Se o seu aplicativo der suporte à pesquisa, o comportamento mais básico a ser verificado é se, quando o usuário abre o painel de pesquisa e digita uma consulta de pesquisa, o aplicativo manipula a pesquisa e mostra resultados relevantes. Se não tiver implementado o contrato do Windows Search corretamente, você verá a mensagem "Este aplicativo não pode ser pesquisado" e qualquer pesquisa realizada pelo usuário mostrará resultados de aplicativos.

Se o seu aplicativo der suporte a sugestões de pesquisa, verifique se elas são exibidas corretamente, se o ícone é mostrado e se a largura e altura do ícone estão corretas. Se o seu aplicativo dá suporte à pesquisa via digitação, verifique se o painel de pesquisa é aberto quando você abre o aplicativo e começa a pesquisar, e se os resultados esperados são retornados.

O contrato de pesquisa dá suporte à definição de indicação de texto, que é o texto de pesquisa de exemplo cinza mostrado na caixa de pesquisa quando um usuário abre o painel de pesquisa. Se o seu aplicativo define a indicação de texto na caixa de pesquisa, verifique se ela é útil para o usuário e se é exibida da forma esperada quando você abre o painel de pesquisa no seu aplicativo.

Se o seu aplicativo dá suporte à definição do texto no painel de pesquisa de forma programática, verifique se isso funciona conforme o esperado. Com o painel de pesquisa fechado, execute uma ação no seu aplicativo que leve à inserção do texto no painel de pesquisa, abra o painel de pesquisa e verifique se o texto foi inserido corretamente.

A rotação pode ocorrer a qualquer momento enquanto o aplicativo estiver em execução, inclusive durante uma pesquisa. Consulte a seção Rotação acima e verifique se a pesquisa funciona bem enquanto o dispositivo estiver sendo girado.

Contrato de compartilhamento

O contrato de compartilhamento oferece uma maneira prática de os usuários compartilharem conteúdo, como fotos e links da Web, entre um aplicativo e outro. Os aplicativos de compartilhamento de fonte fornecem o conteúdo enquanto os aplicativos de compartilhamento de destino o consomem. O seu aplicativo pode ser de fonte ou destino (ou os dois).

Se o seu aplicativo for de compartilhamento de fonte, observe que aplicativos de compartilhamento de destino distintos lidam com os dados que recebem de formas diferentes, dependendo de seus próprios cenários. Alguns podem priorizar alguns conteúdos em detrimento de outros. Por exemplo, se você compartilhar um link e um fragmento HTML, alguns aplicativos de destino podem optar por ignorar o HTML em favor do link ou vice-versa. Para garantir que o usuário tenha uma ótima experiência ao compartilhar o seu aplicativo, verifique se o conteúdo do seu pacote de dados são diferentes representações dos mesmos dados, e tente compartilhar com alguns aplicativos de destino diferentes (a amostra de compartilhamento de destino, o Email e outros aplicativos de compartilhamento de destino que tiver instalado) enquanto estiver projetando e testando o seu aplicativo.

Os usuários esperam que o conteúdo compartilhado fique visível, vinculado à página atual, algo que eles tenham selecionado ou seja óbvio no contexto em que o aplicativo se encontra. Navegue no seu aplicativo, compartilhe de diferentes locais, selecione e compartilhe o conteúdo selecionado e verifique se o conteúdo do seu aplicativo que estiver sendo compartilhado é o que um usuário esperaria.

Se o seu aplicativo for de compartilhamento de destino, ele será hospedado no painel Compartilhar. Trata-se de um modo de exibição mais estreito do que a tela inteira, e o usuário pode facilmente ignorar o painel, incluindo o seu aplicativo, tocando fora dele. Ele foi projetado para oferecer uma experiência rápida e leve com os aplicativos de compartilhamento de destino. Verifique se o aplicativo funciona conforme o esperado nesse ambiente. Quanto mais difícil ou complexo for o processo de compartilhamento, maior será a probabilidade de o usuário perder todo o trabalho tocando fora da janela sem querer. Procure controles como barras de rolagem à esquerda que poderiam causar o mesmo problema. Também é possível que um usuário inicie o seu aplicativo como compartilhamento de destino na primeira vez que usar. Se o aplicativo exige autenticação ou configuração no primeiro uso, verifique se o usuário pode realizar isso no painel Compartilhar ou se o aplicativo exibe uma mensagem útil ao usuário sobre o que é necessário fazer para compartilhar o aplicativo.

Se o seu aplicativo for de compartilhamento de fonte e de destino, o usuário tem a opção de compartilhar para o aplicativo e dele. Verifique se isso faz sentido nos seus cenários.

Conclusão

O Windows 8 apresenta uma experiência sofisticada e imersiva, e o seu aplicativo desempenha um papel fundamental nessa experiência. Fora da experiência do usuário no seu aplicativo, você também pode interagir com a rotação, a colocação em escala, diferentes estados de exibição e contratos, dependendo dos recursos a que o aplicativo dá suporte ou o que o usuário estiver fazendo enquanto o seu aplicativo estiver em execução. Nesta postagem, abordamos algumas dessas interações que podem ser problemáticas para os aplicativos, e explicamos como você pode testá-los para evitar problemas. Esperamos que esta postagem o ajude a identificar problemas que afetem de forma negativa a experiência do usuário nos seus aplicativos. Se tiver comentários a fazer sobre esse tópico ou problemas interessantes que tenha encontrado, compartilhe conosco.

-- Rick Muszynski, SDET, Windows

-- Patrik Lundberg, SDET, Windows

Agradecimentos especiais a Tom White e Jake Sabulsky pela ajuda e contribuições para esta postagem.

  • Loading...
Leave a Comment
  • Please add 8 and 5 and type the answer here:
  • Post